sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Os Bens Conquistados

Ao homem é dado a oportunidade de viver na terra e aqui usufruir de bens materiais que possam lhe ser úteis para o seu progresso.

É preciso compreender que aquilo que adquirimos por meios ilegais somente nos fará prejuízo, pois ao próximo também o fazemos. Se Jesus nos ensina a não fazer ao próximo aquilo que não queremos que nos seja feito, isso inclui a não roubar para não ser roubado.

Lutar, viver enlouquecidamente para amontoar bens materiais é um disperdício de tempo e esforço, pois tudo se vai quando desencarnamos, tudo se perde.

Haverá quem diga, deixarei meu patrimônio para minha família, ledo engano... Deus que tudo pode nos dar, tudo pode nos tirar e é dai que se o Pai entender que o herdeiro não é merecedor ou não lhe é necessário ter aqueles bens, então todo o esforço em deixar tal riqueza, toda a preocupação com a documentação, terá sido em vão.

O que se obtém por meio de trabalho digno e de esforço próprio é mesmo um mérito do trabalho do homem, mas não devemos nos apegar a essa matéria pois lembremos que ela pertence ao Criador e não ao homem, pois ao homem será apenas um recurso para sua evolução.

Usemos o que temos em mãos com sabedoria, compartilhemos e doemos o que podemos para ajudar.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

DEUS AGE


Dificuldades e empecilhos,
Aflições desatadas,
Provações imprevistas,
Tristezas e amarguras,
Farpas de incompreensão,
Contratempos e lágrimas,
Desastres eminentes,
Problemas e conflitos...
Quando essas sombras apareçam,
Ora e silencia,
Guardando tolerância;
Se possível nada digas,
Servindo para o bem
Sem que te queixes de ninguém.
Então, perceberás
Que te encontras em paz
E que uma luz vem vindo
Para auxílio de todos...
Assim será sempre,
Porque, em todas as crises,
O Céu apaga as horas infelizes,
E se calas e esperas,
Na fé que já te alcança,
Com mais imediata segurança
Deus permanece agindo.


Psicografado pelo médium Francisco Cândido Xavier (Chico Xavier) pelo espírito Meimei.
Mensagem extraída do livro Amizade

É Pecado Ser Homossexual?

De maneira alguma podemos julgar como pecado o homossexualismo.

O espírita entende que o espírito não possui sexo, assim como os anjos não possuem. O que ocorre é que o espírito pode vir a encarnar diversas vezes seguidas no mesmo sexo e trazer consigo resíduos da maneira como viveu no passado e por isso ter tendências a viver no sexo oposto ao qual reencarnou agora.

Deus vê o homossexualismo como o homem o vê? De forma alguma. O homem é preconceituoso, cria barreiras para tudo, não vê ainda o seu semelhante como um irmão, mas sim como alguém que só o aceitará se seguir seus padrões de princípios morais.

Aos olhos de Deus, amar é amar, independente do sexo, para Deus o amor verdadeiro é sublime, é sua grande obra, é o sentimento mais evoluído que conhecemos hoje.

Mas então o ato sexual entre pessoas de mesmo sexo é correto? Se feito sem a promiscuidade, ou seja, sem manter vários parceiros apenas para saciar o desejo da carne, não há problemas. O que deve haver é a seriedade do relacionamento e principalmente o verdadeiro amor entre ambas as pessoas. Viver pelo sexo, para o sexo, apenas para saciar o desejo da carne trocando de parceiros com frequência além de errado pode trazer sofrimentos de um coração não preenchido por amor e o risco de adquirir doenças.

Homossexualismo não é crime, não é doença, não é opção, é apenas mais uma barreira que temos que superar e aceitar. Deus não pune seus filhos com o homossexualismo, mas ele pode ser sim usado para algumas provações necessárias a nossa evolução, o que não significa que todos um dia seremos homossexuais.

Deus é bom e justo, confie no Pai, ame a Deus sobre todas as coisas e aceite o seu próximo como ele é!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

O Conivente

Nos cercamos a cada dia de novas situações, de momentos de decisões, de provas que sempre nos trarão ensinamentos. Uma delas e muito importante é a de não ser conivente.

Ser conivente é fingir não ver algo acontecer, é não ajudar e não atrapalhar, simplesmente como se não estivesse ali naquele momento.

Tomemos como exemplo uma mãe e um filho traficante. A mãe que sabe que seu filho é um traficante de drogas e tenta ajudá-lo dando-lhe conselhos da boca para fora, sem impor, sem ter atitude firme, acaba sendo conivente.

Ela, ao permitir que ele trafique, permite também que ele se prejudique mais ainda ao fazer o mal ao próximo. Mas se ela o denunciar, ele irá para a cadeia. Que atitude tomar então?

A dor de momento é pequena se comparada com a dor futura daquele que foi conivente. O que hoje terminaria em prisão e uma lição importante para o traficante, no futuro poderá terminar em morte porque a mãe não o denunciou, ou poderá terminar no sofrimento de centenas de pessoas por causa do tráfico de drogas.

Nenhuma situação é fácil de resolver quando envolve pessoas que amamos, mas a melhor forma é a de se por no lugar de Jesus e procurar entender o que o mestre faria.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Não Te Preocupes

Deixe o futuro nas mãos de Deus, sem preocupação, porque quando chegar a hora da mudança, a vida se encarregará disso.

Essa frase exprime exatamente como devemos nos comportar no dia a dia, mesmo nos momentos em que tudo parece caminhar para o lado errado, confie e siga em frente, Deus irá te guiar.

Pobre daquele que se preocupa tanto, cria em si uma carga desnecessária pela falta da fé e sofre mais ainda.

Quem confia, nada teme e tudo de bom colhe conforme planta o bem. Livra-te desse peso, afasta de ti a preocupação e deixa Deus te guiar pelo caminho da luz, do amor e da caridade.

Quando a Tristeza Bater

A tristeza sempre vem quando nossa expectativa não é atingida, quando esperamos algo de alguém que não é capaz de nos oferecer, quando damos mais importância para as coisas supérfluas do que para o verdadeiro conteúdo da vida ou quando nossa fé é insuficiente para acreditarmos que somos capazes de superar qualquer dificuldade.

Manter a tristeza ativa é um risco alto de entrar na depressão. Nós atraímos aquilo que pensamos e portanto devemos cultivar os bons pensamentos sobre as boas coisas da vida, aqueles que amamos, a Deus e a Jesus.

Quantas vezes nos queixamos de algo que não temos, de uma dorzinha pequena que nos perturba, de uma ofensa que recebemos e esquecemos de olhar para os lados, de ver que há tantos irmãos sofrendo muito mais do que nós?

São tantas as vezes que fazemos isso que acabamos por agir com egoísmo, mesmo que sem ter a intenção de fazê-lo.

A melhor forma de mantermos a mente sadia e longe da tristeza é com o trabalho na caridade, com as preces pedindo auxílio e forças para prosseguir e com o hábito de elevarmos os pensamentos a coisas boas.

Todos nós temos exatamente aquilo que precisamos para prosseguir na vida, olhe novamente e veja se aquilo que tu reclamas não ter lhe é essencial para viver e verás que não é e se acaso for, verás que há algo que está sobrando e que poderia seder lugar ao que é necessário.

Confie sempre e prossiga com fé, amanhã haverá um novo dia e o sol poderá brilhar novamente para ti.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Tudo O Que É De Mais Faz Mal

O exagero nos leva a compreender que nem sempre ter muito de algo significa ser algo bom e proveitoso.
Aquele que tem fome sonha em ter todo o alimento do mundo, mas o que ele faria se o tivesse? Conseguiria comer tudo antes que estragasse? Conseguiria compartilhar com todos?

Aquele que é só queria ter todos os amigos e amores do mundo. Mas o que ele faria se o tivesse? Conseguiria amar a todos ao mesmo tempo? Daria conta de dar atenção a todos? De presentear todos?

O excesso nos é exemplo de egoísmo, pois desejar muito é querer mais para si e menos para o próximo. Cada um de nós tem a sua quantidade necessária de cada coisa, de cada sentimento.

Se tens sede, basta-lhe tomar um ou dois copos d'água para matá-la, de nada adiantaria ter 20 litros e não aguentar tomá-lo naquele instante, até porque se o tentar fazer irás morrer pelo excesso ingerido.

Ai você deve estar se perguntando, amor nunca é demais, paz nunca é demais, alegria nunca é demais. Aquele que recebe amor em excesso não aprende a lição mais importante que só pode ser aprendida quando houver a falta dele, a de valorizar a quem se ama. Aquele que tem paz em excesso não aprende a lição de dar valor a paz que possui e não aprende a respeitar a paz do próximo pois terá tanta paz que pouco lhe importa o que acontece às outras pessoas. Aquele que tem alegria em excesso acaba por importunar o seu vizinho que por mais que goste de alegria vê no excesso a baderna.

Dinheiro demais também causa problemas, causa impostos altos, causa dificuldades em gerenciar o rendimento, causa inveja de quem não tem nada, causa saudades dos tempos em que era pobre mas era simples.

Evitemos os excessos da vida e aceitemos que cada um tem a sua quota de cada coisa a ser recebida. Deus provê a cada um de nós exatamente aquilo que precisamos para prosseguir na vida, não te queixes da falta, mas agradeças o que tu tens.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Ciúmes, O Mau Conselheiro

Hoje venho falar sobre o ciúmes, sentimento este que é dor de cabeça para muitos casais em muitas relações.


O ciúmes é como um conselheiro, nos dá dicas sobre aqueles que amamos, nos faz pensar no que eles estariam fazendo e com quem poderiam estar fazendo, até cria imagens em nossas mentes. O problema é que esses conselhos não são bons, sempre terminam em pensamentos ruins, sempre nos levam a cometer injustiças.


Você pode se perguntar, mas e se ele ou ela estiver mesmo me traindo, o ciúmes me avisou, se eu não tivesse ciúmes eu teria sofrido mais ainda.


Ledo engano! O melhor na vida é sempre manter a conversa em uma relação, é entender as expectativas daquele com quem você convive, é procurar saber se ele está mesmo gostando de ti, se ele ou ela não sente vontade de estar com outra pessoa, se esse amor é verdadeiro ou é formado apenas por interesses como dinheiro, sexo, status, entre outros tantos.


Ter ciúmes muitas vezes pode nos levar a julgar o próximo de forma errada e fazer com que percamos a total confiança que tínhamos antes.


Pergunte a alguém que é ciumento se ele ou ela já perderam um grande amor por causa do ciúmes e a resposta vai ser igual para todos: SIM, EU JÁ COMETI ESSE ERRO.


Reflitam sobre isso irmãos, cultivem a conversa com seu parceiro(a) e elevem essa relação para o amor verdadeiro da confiança, do afeto, da convivência sincera.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Há Um Inimigo Entre Nós?

Em nossa família sempre nos deparamos com pessoas que em nada concordam conosco, agem com imprudência, arrogância, as vezes nos maltratam, demonstram claramente que não gostam ou não suportam nossa companhia.

Pensemos, não é tudo família? Não deveria haver apenas amor entre os membros de uma mesma família?

A resposta do homem seria sim, a de Deus, não. Sabemos que muitas vezes um inimigo do passado, alguém que nos fez mal ou a quem fizemos algum mal em outra vida aceita reencarnar em nossa família com o objetivo de ambos trabalharem as imperfeições, corrigirem os erros cometidos e apararem as arestas de uma vida difícil.

Somos então chamados ao trabalho, somos então convocados ao perdão e ao auxílio, ao entendimento daquele ser que se faz presente na nossa vida, na nossa família como sendo alguém a quem devemos muito mais do que a convivência.

Irmãos, perdoem um parente de trato áspero e procurem ajudá-lo a superar suas imperfeições, sem impor, sem agredir, sem querer ser superior a ele e a ninguém.

Sabem porque vos digo sobre esse tema hoje? O Natal é uma das datas mais importantes, senão for a mais importante, em que reunimos nossa família carnal. É a oportunidade do trabalho, da caridade, do perdão.

Reflitamos nisso e aproveitemos todas as oportunidades dessa vida!

Procurai os de Boa Vontade

Na primeira vez que Jesus mandou seus apóstolos viajarem e anunciarem a boa nova, Ele disse aos apóstolos que procurassem aqueles que os quisessem receber, que adentrassem na casa e dissessem A Paz Esteja Nesta Casa e se os moradores forem merecedores seriam presenteados com essa paz, mas se não fossem, a paz retornaria para os apóstolos.

Também disse que se não fossem aceitos naquela casa por não terem bens como ouro, túnicas, calçados, que da mesma forma que entraram, que saissem, sem amaldiçoar, sem obrigá-los a aceitar a Jesus e ao sair que batessem bem os pés no chão para se livrarem daquele pó, num simbolismo de deixar o que é ruim no seu devido lugar.

Entendemos esse trecho dito por Jesus como a busca por corações que aceitariam humildemente o filho de Deus, sem exigir nada em troca.

Naquela época, os viajantes eram poucos e por isso os costumes eram de abrigar viajantes em suas residências. No entanto, nem todos os faziam por caridade, alguns os faziam por interesse em pertences que o viajante carregava.

Assim como a doutrina espírita, Jesus dizia aos apóstolos para procurarem os de boa vontade e a eles contar a vinda do filho de Deus, sem impor, sem humilhar, sem amaldiçoar, sem usar de violência, constragimento ou tentar convertê-los a força.

Assim, Jesus respeitava os que não queriam acreditar em suas palavras e ações e permitia que aqueles que estavam prontos para saber a verdade sobre o Cristo o soubessem. Assim deve ser o espírita, que oferece a boa nova aos seus irmãos, mas nunca deverá impor sua fé, nunca deverá desmoralizar por saber mais ou menos, nunca se fará ofensivo, pois todos tem o direito de escolher se querem ou não, se estão prontos ou não para entender o que Jesus desde aquela época veio nos ensinar, a amar a Deus sobre todas as coisas e amar o próximo como amamos a nós mesmos.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Jardim de Jesus


A Ofensa ao teu Irmão

"Aquele que chamar a teu irmão de louco, ganhará o fogo do Inferno"

Por estas palavras, Jesus nos mostra que a ofensa, seja ela qual for, é contrária a lei de amor e caridade ensinada por Ele.

É verdade que o ato agrava muito mais a situação do que apenas a intenção, mas seja um ou outro, seu princípio, sua raiz, vem de um sentimento de desprezo ao próximo.

Se não podemos e não devemos julgar, também não podemos e não devemos ofender. Se tu não gostas que te ofendam, então não faça ao teu próximo aquilo que não queres que façam a ti.

Após a maior lei dada a nós por Deus que é a humildade perante o Pai, a segunda maior lei é a de amor ao próximo. Tomai teu irmão como se fosse você mesmo e amai-o mesmo quando ele não te amar. Perdoai-o mesmo quando ele não te perdoar.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Mensagem de Paz

Na aplicação de qualquer receita destinada à composição da felicidade, não te esqueças do aviso de que a felicidade nasce de ti mesmo.
Não aguardes do mundo a segurança que tão somente poderá ser construída por ti mesmo, dentro de ti.
Nunca menosprezes o trabalho que a vida te confiou.
A tarefa que desempenhas hoje é a base de teu apoio futuro.
Aceita-te como és e com aquilo de que disponhas para realizar o melhor que possas.
Observa que não existe criatura alguma destituída de valor e da qual não venhas a necessitar algum dia.
Quanto possível, conserva a luz da virtude que te norteia a elevação, mas não permitas que a tua virtude viva sem escadas para descer ao encontro daqueles que se debatem sob a ventania da adversidade a te pedirem socorro e compreensão.
Sê fiel ao campo da verdade que abraças, sem desconsiderar a parte da verdade em que os outros se encontram.
Usa a paciência nas pequenas dificuldades para que te não falte serenidade nas grandes crises que todos somos levados a facear nas trilhas do tempo.
Não te apegues aos anseios da juventude, nem te acomodes com o cansaço de muitos que ainda não aprenderam a viver com a criatividade da madureza.
Recorda que até hoje ninguém descobriu o ponto de interação onde termina a fadiga e começa a ociosidade.
Em qualquer tempo, exercita a fortaleza espiritual para que as tuas energias não se dissolvam, de inesperado, quando as calamidades da experiência humana se façam inevitáveis.
Resigna-te a transitar no mundo, entre os que se te revelem na condição de opositores naturais aos teus pontos de vista, mas não formes inimigos nem cultives ressentimentos.
Não abuses e nem brinques com os sentimentos alheios.
Guarda a tua paz, ainda mesmo nas grandes lutas.
Não creias em pessimismo e derrota, solidão e abandono, porque, se amas conforme determinam as Leis do Universo, descobrirás a beleza e a alegria em qualquer circunstância e em qualquer parte da Terra.
E jamais desesperes, porquanto sejas quem sejas e estejas onde estiveres, ninguém te pode furtar o privilégio da imortalidade e nem te arredar do esquema de Deus.

EMMANUEL

Página recebida pelo médium Francisco Cândido Xavier, em reunião
pública da noite de 26 de Janeiro de 1973, na Comunhão
Espírita Cristã, em Uberaba, Minas Gerais

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Minha relação contigo

"Uma das belezas das pessoas 
está na capacidade de amar, 
e de encontrar no próximo 
a continuidade de seu ser...

É também, em reconhecer 
que nessa vida 
você estará sempre 
precisando de alguém, 
e sempre terá alguém 
precisando de você"!

Jesus trouxe a discórdia?

Vemos no evangelho um trecho em que Jesus afirma ter trazido a semente da discórdia entre as pessoas de uma mesma família, afirma que sua doutrina que ensinava amor e paz na verdade veio com o objetivo de fazer com que os mais novos e portanto, mais capazes de compreender, entrassem em conflito com os mais velhos.


Mas porque Jesus faria isso? Simples, para mudar a forma de ver de um povo com dificuldades em aceitar um Deus de bondade e amor. Na época de Moisés, Deus era tido como severo, punidor dos pecadores, Senhor dos exércitos, mas nas palavras de Jesus, Deus era todo poder e misericórdia, era amor em plenitude.


Jesus veio queimar o campo, isso mesmo, limpar dos corações as ervas daninhas que prejudicavam a plantação da semente do amor, mesmo que para isso tivesse que se derramar sangue em seu nome. Mas não foi Jesus quem quis isso, se assim ele explicou que aconteceria era justamente por saber que o homem na sua ignorância iria lutar, brigar e discutir, defendendo sua fé tola, ao ponto até mesmo de ferir o seu próximo, mas tentar manter o seu orgulho.


Jesus sabia que as transformações que trazia para a época poderiam ter dores e sofrimentos, porém, Ele também sabia que seriam muito menores naquela época do que se esse processo fosse retardado para o futuro.


Imaginem hoje, se não tivéssemos recebido os ensinamentos do Cristo, como, mesmo com essa tecnologia, conseguiríamos conviver temendo a Deus? Teriam as guerras em nome do Senhor cessado? Não creio, pois o homem usava Deus como desculpa para seus atos cruéis.


Jesus nos trouxe muito mais do que uma nova plantação, nos trouxe novos frutos obtidos somente pelo ato da caridade, do amor maior. Jesus fez muito mais do que somos capazes de avaliar.


Entendamos que muitas vezes é preciso sofrer um pouco para se evitar um sofrimento maior no futuro. Obrigado Jesus, obrigado!

domingo, 18 de dezembro de 2011

O Respeito entre as Religiões

Quantas vezes não presenciamos nossos irmãos ofendendo uns aos outros, quantas vezes não entramos na ira e ofendemos também? Difícil provação a de se acalmar nessas situações, mas difícil ainda a de se calar mesmo que se tenha razão para evitar piorar as coisas.

No entanto, o que mais nos é difícil de entender é quando religiões cristãs, seguirdoras dos ensinamentos do Cristo, ofendem umas as outras. Sabemos que as religiões não são obras diretamente do Pai, mas sim do homem, tentam divulgar os ensinamentos de Jesus, mas muitas vezes distorcidos ou mal compreendidos.

Ora, não deveriam esses que se dizem cristãos amar uns aos outros como amam a si mesmos? Isso não inclui aceitar o próximo com suas imperfeições e limitações? Também não quer dizer perdoar e tentar ajudar quando puder?

Pois é, o preconceito criado pelo homem muitas vezes é exposto de forma vulgar e ofensiva, constantemente vemos pessoas chamarem evangélicos de ex-bandidos e cobradores de dízimos, católicos de adoradores do homem por ser o papa um homem e também adoradores de imagens, espíritas de macumbeiros e falsos caridosos.

Vejamos da seguinte forma, todos somos iguais perante Deus, todos somos seres imperfeitos.

Se uns acham que doando dinheiro para a igreja e recebendo ex-bandidos, drogados ou o que for em sua religião estão fazendo algum bem para o próximo, ótimo, que assim seja feito pois todo bem é bem vindo. 

Se outros acham que seguindo o exemplo de um homem que ao menos procure fazer o bem como o Papa tenta fazê-lo, mesmo não sendo Jesus ele tenta, e colocar sua fé em santos mesmo que através de imagens, pois bem, se seguem esse exemplo dado pelo homem bom e se oram com fé pedindo a Deus e aos santos que façam algo de bom para o próximo, todo bem é bem vindo.

Se outros recebem espíritos de luz orientadores do evangelho e do amor ao invés de fazer trabalhos que prejudiquem o próximo e praticam a caridade sem se exaltar e se orgulhar disso, pois bem, eles amam ao próximo e fazem o bem.

O fato é, todo bem é necessário no mundo hoje, seja qual for a religião, seja qual for a pessoa que o pratica. Deus não nos julga pela crença, nos julga pelos atos de bondade que realizamos.

Olhemos para nossos umbigos antes de acusarmos o próximo, cada um tem sua evolução, não podemos obrigar o evangélico a pensar como o católico ou como o espírita e vice-versa.

Cada um é cada um, diferente porque Deus assim nos fez, mas iguais pertante o Pai porque assim nos quer.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Quanta Luz - Feliz Natal - Elizabete Lacerda


Qual é o Verdadeiro Sentido do Natal?

Não venho lhes dar lição de moral, tão pouco vos  criticar pelos excessos que cometemos nesta data de comemorações.

O que venho lhes dizer é para apenas refletir: como você se sentiria se no seu aniversário ninguém se lembrar de ti? E se não ganhasse presentes? E se não ganhasse abraços?

Jesus tem sentido isso nas noites em que comemoramos o Natal. Trocamos presentes, é isso é muito lindo, comemos do bom e do melhor, é isso é gostoso, cantamos músicas natalinas, é isso é divertido, abraçamos o papai noel, é ele é esperado na festa.

Mas e o aniversariante? Muitas vezes esquecemos de Jesus, puxa como isso é triste. Não oramos para Ele agradecendo por tudo o que tem feito por nós, não lhe damos presente, não lhe damos abraços, bebemos em demasia e damos vexames, comemos mais do que precisamos enquanto muitos nada tem o que comer, afinal é uma festa né?

Aquele que dedicar 1 minuto de sua noite de Natal para agradecer a Jesus, o fará feliz. Aquele que compartilhar um pouco de alimento com quem precisa, estará dando de comer a Jesus. Aquele que não beber em excesso e mantere a harmonia da festa, estará respeitando Jesus. Aquele que repensar sobre seus erros e decidir se tornar uma pessoa melhor a partir deste dia, então dará o maior presente que Jesus poderia esperar.

Viva Jesus, em nossos corações, em nossas mentes, em nossas ações, não só no Natal, mas em todos os dias eu quero comemorar a Sua existência, nosso amado mestre e irmão.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Uma das Muitas Obras de Deus

Nesta manhã de sexta-feira, perguntei-me sobre o que escrever, pedi ajuda a Deus para lhes trazer algo proveitoso e eis que sou tocado pela luz do sol.


O sol, que chega de mansinho, que nos aquece, que nos ilumina o caminho, é tudo o que precisamos observar com atenção.


Quando olhamos para cima, com dificuldade mantemos a vista em direção ao sol, mas não por muito tempo. Parece-me até que é uma obra a ser contemplada aqui embaixo e não no céu. Deus usa o sol para nos mostrar as ruas, as casas, as crianças brincando, os carros passeando. Deus usa o sol para nos mostrar a vida boa que temos, a paz que nos circunda, o amor que floresce nos campos floridos.


O sol, aquece o ar frio que veio da noite, ilumina o ambiente pouco iluminado pelo reflexo da lua e pela luz das estrelas. O sol, vem em auxílio, com grande beleza, harmonizar nosso dia, trazer-nos a esperança de um dia melhor.


Se a chuva lava e leva as impurezas, o sol seca as lágrimas das nuvens e aquece o coração da Terra.


Seja bem vindo amigo sol, irradie a tua luz para que todos os corações endurecidos possam sentir o amor do Pai.

A Espada de Amor


Leitura bíblica: Salmo 141,5-10

 
(v. 5)
Que o justo me bata e o fiel me repreenda, mas que o óleo do ímpio não me perfume a cabeça;

Não existem muitos justos que possam criticar os outros. Existem muitos que se acham justos, mas quando atingem os outros, o fazem por cólera e por sede de própria justiça. Não é desse tipo de homem que falo aqui. Falo de mim mesmo, e dos que vivem a minha imagem, a minha semelhança, em meu Espírito de Amor.
É verdade que, quando eu te “atinjo”, faço um favor, pois “o Senhor corrige a quem ama e castiga todo aquele que reconhece por seu filho. Estais sendo provado para a vossa correção: é Deus que vos trata como filhos. Ora, qual é o filho a quem seu pai não corrige?” (Hebreus 12,6-7) 
Quando és “atingido” por alguém, sonda teu coração e tua vida e avalia a razão das acusações. Não busques justificar-te imediatamente. Sê honesto contigo mesmo. Se houver a menor parcela de verdade na crítica que te fizeram, traze-o a mim na Cruz. Cuidemos junto desse assunto. Agradece a pessoa que apontou tua falta e aceita a repreensão como vindo de mim. Sairás da situação revestido de uma nova unção. Jamais rejeites a “espada de amor”.

GWEN R. SHAW

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Exilados de Capela - Elizabete Lacerda


A Dificuldade na Partida

A preocupação do homem com seus bens materiais, seus compromissos terrenos, sua necessidade de sustentar uma família, sua falta de crença numa vida melhor após o desencarne são alguns dos motivos que levam ao desligamento do espírito de forma mais penosa.

Aquele que confia em Deus e sabe que tudo o que possuia nunca lhe pertenceu, se habilita a uma partida mais suave, onde os laços que o ligam a carne se afroxam com mais facilidade e mesmo a vida ainda não tendo cessado, o espírito já se encaminha para o retorno a sua casa superior.

A despedida daqueles que amamos nunca é fácil, mas no momento do desencarne é necessária, pois cada um de nós tem o seu tempo aqui. Quanto mais lutarmos contra o que Deus criou para nós, mais sofreremos, pois o Pai sabe muito bem do que precisamos e quando precisamos.

Lembre-mo-nos de que essa despedida é temporária, pois o espírito quando trabalha na seara do bem, evolui e quando evolui pode retornar para ajudar os familares queridos que aqui permaneceram por ainda terem que enfrentar novas provações.

Liberte-se do material, confie na vida após a morte, creia que Deus o aguarda de braços abertos e sua partida deste mundo será muito mais suave.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

O Fim das Provas

Ao irmão que deitado em leito e enfermo, agoniza e sofre até que cheguem os últimos minutos da vida material, só lhe cabe esperar pelo desencarne. Muito se discute sobre desligar os aparelhos e por fim a provação que este sofre.

Até onde cabe ao homem decidir se alguém pode ou não viver, mesmo que isso implique em aliviar a dor e o sofrimento?

Ao homem, pois, não cabe decidir sobre a vida, principalmente a que não lhe pertence. Se um irmão hoje sofre aguardando sua partida para os braços de Deus, entenda, faz parte de sua provação passar por aqueles momentos.

E o que aconteceria se interferíssemos? Simplesmente ao reduzir o tempo de vida deste espírito, ele terá então que renascer para cumprir o pequeno tempo que lhe faltou e muitas vezes morrerá alguns dias após o nascimento por já ter cumprido o que faltava. Por esse motivo temos então a explicação do porque de alguns bebês morrerem tão cedo.

A Deus sim é devido a escolha de nosso tempo aqui, pois o Pai sabe bem o que precisamos aprender, viver e resgatar para que a evolução do espírito seja condizente com a nossa necessidade.

O Rompimento e O Retorno

Por vezes um relacionamento não dá certo, motivos, culpados, desvios dos caminhos, sempre procuramos respostas para o nosso fracasso.

Muitas vezes cultivamos sentimentos ruins durante o relacionamento, o ciúme é um deles, é mal conselheiro, não nos faz bem, pois nos faz pensar mal do companheiro (a) sem sequer ter certeza se ele (a) está fazendo algo de errado.

Brigas, discussões, desentendimentos... Um dos dois precisa ceder, se ambos forem como pedras, demorarão muito para ver seus corações amolecerem. Intolerância somente gera dificuldades no relacionamento, o melhor mesmo é aceitar o próximo com suas imperfeições.

Há casos em que mesmo após alguns anos separados, um casal tenta reatar sua relação. Aos olhos do homem, isso seria loucura, algo que já não deu certo no passado não daria novamente, é somente mais um sofrimento. Aos olhos de Deus não é, pois ambos tendem a amadurecer, crescer e evoluir com seus erros.

Ainda assim, não é porque ficaram algum tempo longe um do outro que tudo está arrumado, primeiro é preciso sentar, conversar, debater sobre os erros e fracassos do passado, ter certeza de que tudo foi entendido e reparado e que isso não tornará a se repetir.

Ame sempre, ame muito, mas sem apego, sem ciúmes, sem sofrimento!

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

O Tempo

Quanto tempo nos é destinado viver na Terra? Ninguém sabe, pois cada um tem seu tempo necessário para aqui trabalhar, estudar, conviver, evoluir.

É crueldade de Deus arrancar dos braços de uma mãe uma criança inocente e pura e dar-lhe a morte como castigo? É claro que não, pois a morte não é, nunca foi e nunca será castigo, a morte é a libertação do espírito preso ao corpo material, é o livramento da doença que causava dores, é o fim de uma encarnação no meio de pessoas  violentas, interesseiras, é poupar um espírito de sofrer aquilo que não precisa sofrer.

Quando Deus nos chama de volta, é por um bom motivo. Retornar a pátria amada, ao plano espiritual e voltar a viver entre os espíritos sábios e iluminados é uma benção. Ora, quem somos nós para dizermos que a vida na carne e no sofrimento é melhor do que viver ao lado dos seres iluminados que Deus criou?

Quando o filho retorna é porque seu tempo aqui terminou, volta para se recuperar dos desgastes sofridos pela vida material, para absorver o que de bom aprendeu.

Mas e a mãe, esta que tanto sofre a perda de seu bebê? A mãe que tanto sofre, sofre por engano, pois ela deveria se alegrar de saber que Deus poupou seu filho de viver no meio do sofrimento, dos ataques de guerras, das ofertas de drogas, das más inclinações proporcionadas por essa ambiente tão pesado que é o do mundo material. Além do mais, a mãe não se encontra afastada de seu filho para sempre, pois este pode voltar e abraçar carinhosamente sua mãe, assim é permitido a todo aquele que age com amor para com o próximo.

A mãe que sofre e chora a perda do filho, não sabe, mas ao fazer isso o prejudica, deixando-o triste e enviando-lhe seu próprio sofrimento. A mãe espírita que compreende que a morte física é apenas uma passagem para um lugar melhor, ora e pede com amor que Deus acolha seu filho, fazendo assim o maior bem que o amor pode fazer por alguém.

Deus é justo em todos os seus atos, não duvideis do que o Pai escolheu para ti, mas aceitai e prossegui com fé e amor sempre.

Atenção Paterna

Em um texto recebido hoje por e-mail, a mensagem dizia que muitos de nós buscamos o conforto, a segurança e o ambiente fechado de condomínios, com muros altos e cercas de proteção.

Os pais que ao adentrarem nesses condomínios tendem a sentir-se seguros por seus filhos ali estarem, longe de marginais, longe de assaltos, roubos, estupros, da violência em si.

Ledo engano, ao viver nessa comodidade, os pais costuma abandonar os filhos mais ainda, permitem que os muros façam o trabalho da segurança ao invés da presença paterna e materna e da educação contra as drogas. Esquecem-se que nem sempre as drogas nos procuram, muitas vezes nós as procuramos por não termos tido orientação suficiente sobre o mal que ela nos faz.

A presença dos pais para um filho é tão importante quanto o dinheiro que em casa adentra. Um abraço, uma palavra de carinho é mais importante que um brinquedo que acende, anda e faz barulho. O estudo do Evangelho no Lar é tão importante quanto assistir um programa de auditório na TV.

Valorizemos mais a companhia, a conversa, a convivência da família do que costumamos valorizar os bens materiais. Este é um apelo para que despertemos antes que o mal das drogas adentrem o nosso lar.

Quem ama verdadeiramente, cuida...

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

A Única Proteção Verdadeira

Existe apenas uma proteção verdadeira, que é totalmente necessária no dia do combate. Quando tua situação se torna materialmente impossível e perigosa, apenas eu, o Senhor, teu Deus, posso te cobrir e te proteger, pois sou a força da tua salvação.
 
Quero que te ponhas sob a minha proteção. Nunca te deixarei nem te abandonarei. Jamais te amarei num dia e te odiarei noutro. Nunca falarei mal de ti, nem te criticarei nem te enganarei.
 
Eu sou tua única e verdadeira proteção. Confia sempre em mim, eu te cubro neste momento mesmo. O inimigo não tem poder quando eu te protejo. Com efeito, em todas as circunstâncias de tua vida, estarei a teu lado, totalmente digno de confiança.
 
GWEN R. SHAW

Perder é Ganhar de Muitas Formas

Um dia um homem já de certa idade abordou um ônibus.
Enquanto subia, um de seus sapatos escorregou para o lado de fora.
A porta se fechou e o ônibus saiu, então ficou incapaz de recuperá-lo.
O homem tranqüilamente retirou seu outro sapato e jogou-o pela janela.

Um rapaz no ônibus, vendo o que aconteceu e não podendo ajudar ao homem, perguntou,
- Notei o que o senhor fez. Por que jogou fora seu outro sapato?

O homem prontamente respondeu,
- De forma que quem o encontrar seja capaz de usá-los. Provavelmente apenas alguém necessitado dará importância à um sapato usado encontrado na rua. E de nada lhe adiantará apenas um pé de sapato.

O homem mostrou ao jovem que não vale à pena agarrar-se a algo simplesmente por possui-lo e nem porque você não deseja que outro o tenha.

Perdemos coisas o tempo todo. A perda pode nos parecer penosa e injusta inicialmente, mas a perda só acontece de modo que mudanças, na maioria das vezes positivas, possam ocorrer em nossa vida.

Como o homem da história, nós temos que aprender a desprender. Alguma força decidiu que era hora daquele homem perder seu sapato. Talvez isto tenha acontecido para iniciar uma série de outros acontecimentos bem melhores para o homem do que aquele par de sapatos.
Talvez a procura por outro par de sapatos tenha levado o homem à um grande benfeitor.
Talvez uma nova e forte amizade com o rapaz no ônibus.
Talvez aquele rapaz precisasse presenciar aquele acontecimento para adotar uma ação semelhante.
Talvez a pessoa que encontrou os sapatos tenha, à partir daí, a única forma de proteger os pés.

Seja qual for a razão, não podemos evitar de perder coisas.
O homem sabia disto.
Um de seus sapatos tinha saído de seu alcance. O sapato restante não mais lhe ajudaria, mas seria um ótimo presente para uma pessoa desabrigada, precisando desesperadamente de proteção do chão.

Acumular posses não nos fazem melhores e nem faz o mundo melhor. Todos temos que decidir constantemente se algumas coisas devem manter seu curso em nossa vida ou se estariam melhor com outros.

domingo, 11 de dezembro de 2011

Renova-me - Elizabete Lacerda


A Doença e a Superação

O homem tem por educação moral que todo mal deve ser punido e todo bem deve ser exaltado. Quando vemos um homem de bem ser acometido por uma enfermidade dura e olhamos o homem de mal saudável, logo pensamos, Deus foi injusto, pois que o mal deveria sofrer no lugar do bom.

Ledo engano nosso ao pensar assim, principalmente sobre a justiça divina. Quem somos nós para julgarmos, senão seres errantes e incapazes de nos auto-avaliarmos.

A enfermidade muitas vezes tem sua causa em outra vida, mas pode ter sim causas na vida atual. Ela vem por diversos motivos, tais como resgate de erros passados, consequência de pensamentos errados, necessidade de aproximar o filho do Pai, etc...

Mas porque o bom sofre e o mal não? Não fica claro a necessidade de punir o ser errante nessa vida?

Todos recebem aquilo que semearam, seja agora, seja no futuro. O homem que hoje é bom, um dia já errou, o que hoje parece injusto aos olhos do homem, é muito justo aos olhos de Deus.

E é correto pagarmos por algo que não lembramos?

Pensemos da seguinte forma, o homem mau que hoje você julga como necessitado de punição, vive bem, vive saudável até a sua morte física, ao nascer na próxima vida ele terá as pendências não sanadas da vida anterior e carregará consigo na nova oportunidade de redimir-se do sofrimento que causou ao próximo. É ai que em nova vida, como bom homem ele irá sofrer doenças, problemas amorosos, dificuldades financeiras e aos olhos dos que vivem ao seu redor, não será compreendido de imediato o porque dele assim viver, uma vez que na vida atual ele é bom, ele quis mudar para melhor, mas o que as pessoas ao seu redor não sabem é o que ele trouxe de bagagem da vida anterior.

Lembremos que há também os erros que cometemos na vida atual e muitas vezes não conseguimos ver a nossa conduta por não fazermos uma auto-crítica, por não nos colocarmos no lugar do próximo e por isso, mesmo errando, não percebemos. Geralmente pessoas que estão fora da situação são muito mais capazes de ver os nossos erros, nossas falhas e imperfeições.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Ouça Quem Tem Ouvidos, Veja Quem Tem Olhos

Jesus disse a Nicodemos em um trecho relatado na bíblia que aquele que não nascer novamente não poderá ver o reino dos céus, ainda logo após Ele reforça afirmando que aquele que não renascer da água e do espírito não poderá ver o reino dos céus.

O termo água usado naquela época era simbolo da natureza material, assim como o espírito era o símbolo da natureza inteligente. Os povos antigos acreditavam que a Terra saíra da água, consideravam a água como elemento gerador absoluto.

Nos recordemos desse trecho: O espírito de Deus era levado sobre as águas; flutuava sobre as águas; Que o firmamento seja feito no meio das águas; Que as águas que estão debaixo do céu se reúnam em um só lugar e que apareça o elemento árido;

Por aqui entendemos então que o termo água se referia ao elemento matéria, a natureza material e o elemento espírito como a inteligência.

Assim entendemos agora que Aquele que não renascer da água e do espírito significava Aquele que não renascer do corpo e do espírito não poderá ver o reino dos céus.

Outro trecho que nos comprova a existência da reencarnação mencionada na bíblia é o trecho em que João Batista é afirmado como sendo Elias, mas após a morte de Elias, Joção Batista fora visto criança, não sendo possível se aplicar o termo ressurreição a esse caso, mas sim a reencarnação e manter então a afirmação do Cristo como correta.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Deus e Nós

Somente Deus é a vida em si.
Entretanto você pode auxiliar alguém a encontrar o contentamento de viver.
Somente Deus sabe toda verdade.
Mas você pode iluminar de compreensão a parte da verdade em seu conhecimento.
Somente Deus consegue doar todo amor.
Você porém é capaz de cultivar o amor na alma dessa ou daquela criatura, com alguma parcela de bondade.
Somente Deus é o criador da verdadeira paz.
No entanto você dispõe de recursos para ceder um tanto em seus pontos de vista para que harmonia seja feita.
Somente Deus pode formar a alegria perfeita.
Mas você pode ser o sorriso da esperança e da coragem, do entendimento e do Perdão.
Somente Deus realiza o impossível.
Entretanto diante do trabalho para construção do bem aos outros não se esqueça que Deus lhe entregou o possível para você fazer.

A Canoa do Saber

Um velho canoeiro transportava um advogado e uma professor por um largo rio.

Na calmaria da viagem, o advogado sempre muito falante decidiu perguntar ao simples canoeiro:

_ O senhor entende de leis?

O canoeiro eis que responde:

_ Nada sei sobre leis.

Admirado, o advogado diz:

_ Então o senhor perdeu metade da vida.

A professora ao ouvir a conversa, decidiu intrometer-se e perguntar ao canoeiro:

_ O senhor sabe ler e escrever?

O pobre senhor atento ao seu trabalho e sem se incomodar, responde:

_ Não, também não sei.

A professora com ar de superioridade e espanto responde:

_ Então o senhor perdeu metade da vida.

Eis que surge uma forte onda, capaz de virar a canoa devido as chuvas que cairam no rio e o canoeiro pergunta aos dois tripulantes:

_ Vocês sabem nadar?

Eles, entre olharam-se e responderam:

_ Não sabemos...

Por ironia do destino, diz o velho canoeiro:

_ Então vocês perderam a vida toda!

Não devemos desprezar nenhum ofício, nenhum aprendizado, pois nenhum é maior que o outro e tão pouco menor, todo conhecimento tem sua importância na nossa vida.

Valorizemos desde um boia-fria, um lixeiro, um pasteleiro até um político, um jogador, um palestrante. Todos somos iguais perante Deus!

O amor de Jesus me é precioso.

Como são profundos para mim teus pensamentos, como é grande seu número, ó Deus! 
 
Estás dentro do meu coração. Quando abres teu coração diante de mim e me exprimes teu amor; estes momentos, em que te aproximas de mim com o coração ferido, são ocasião para me dar a conhecer teus sentimentos mais profundos.
 
Se quiseres me escutar, ouvirás minha voz ao longo da jornada. És para mim mais precioso do que as ruas de ouro no céu, ou os palácios de marfim. Nunca estás realmente sozinho, nem por um momento. Eu te amo e estou sempre contigo.
 
Eu sei das tuas dificuldades, tuas provações, teus problemas. Eu sei que tudo o que fazes o fazes por mim. Aprecio tua sinceridade, tua pureza, teu zelo por mim. Mas acima de tudo aprecio teu grande amor.
 
 GWEN R. SHAW

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Mensagem: Súplica. Psicografado em 06/03/99 Biba por: Espíritos diversos.

Precisamos contemplar o cristo galgando o calvário.
Precisamos reviver com ele as estações da via-sacra para nos compenetrarmos de seu amor por nós. Apesar de quê "A paixão não esta acabada ".
Vivida pelo Cristo, que dos Homens tomou sobre si, todos os pecados e sofrimentos, há dois mil anos, ela é agora retomada parte por parte, no mundo, e o seria até o fim dos tempos.

O Cristo, vivo em seus membros, continua a sofrer e a morrer por nós, sob os nossos olhos. A rua da amargura passa pelas nossas cidades, corta nossos bairros, atravessa nossos hospitais, nossas fábricas, passa pelos caminhos da miséria e do sofrimento, sob todas as suas formas, cruza os campos de batalhas.

È diante destas estações que devemos também meditar e rezar pedindo ao cristo sofredor a força de amá-lo o bastante para agir. Neste momento, é nos tormentos que sofro por vós que eu encontro alegria. E completo em minha carne o que falta ainda aos padecimentos de Cristo por seu corpo que é a igreja. ( carta de Paulo aos cristãos de colosses,1.24 ).

"Eu estarei em agonia até o fim dos tempos ", diz DEUS.
Serei crucificado até o fim dos tempos.
Os cristãos, meus filhos, parecem que nem pensam nessas coisas.
Sou flagelado,
esbofeteado,
esquartejado,
crucificado,
morro diante deles e não sabem,
nada vêem, cegos, estão cegos,
não são cristãos verdadeiros;
se o fossem não viveriam mais enquanto eu morro.
Senhor diz o Homem,
não estou compreendendo,
não é possível,
estais exagerando,
eu te defenderia caso fosses atacado,
se agonizasses estaria ao seu lado.
Senhor eu te amo!
Não é verdade, diz DEUS,
os Homens se iludem, dizem que me amam,
pensam que me amam,
muitas vezes são sinceros, admito, mas se enganam terrivelmente.
Não compreendem, não vêem, lentamente foram deformando tudo, ressecam tudo, tudo escravizam, pensam que me amam porque uma vez por semana honram meu sagrado coração.
Como se eu o amasse somente quatro vezes por mês.
Pensam que me amam porque são metódicos nas devoções, porque assistem a uma Benção do santíssimo, não comem carne na sexta-feira santa, acendem velas ou rezam suas rezas diante do meu Sagrado Coração.
Mas eu não sou de gesso, nem de pedra sou, nem de bronze.
Sou de carne que vive, que sofre e que palpita.
Estou no meio deles, não me reconhecem,
sou mal remunerado,
estou desempregado,
moro num pardieiro,
estou tuberculoso,
durmo embaixo das pontes,
estou na cadeia,
sou explorado.
Entretanto eu lhes havia dito: "O que fizerdes ao menor dentre os meus, é a min que fizestes...".
Está claro.
O pior é que eles sabem, mas não levam a sério. Partiram-me o coração e esperei que alguém tivesse compaixão de mim, mas não houve ninguém.
Tenho fome.
Tenho frio.
Estou nu.
Estou preso
Sou escarnecido.
Sou humilhado.
Tudo isto porém é uma pequenina paixão, só para ir me acostumando, pois os Homens inventaram provações bem mais terríveis. Armados com Sua liberdade, terrivelmente armados com Sua liberdade inventaram.
"Perdoai-lhes Senhor não sabem o que fazem ", inventaram a guerra verdadeira, inventaram a paixão verdadeira, pois onde estão os Homens lá estou eu, desde o dia em que me meti no meio deles, enviado em missão, entre todos, para todos.
Desde o dia em que definitivamente me empenhei para tentar congregá-los, reuni-los. E agora ! ! !
Sou rico.
Sou pobre.
Operário.
Patrão.
Sindicalizado.
Não sindicalizado.
Grevista.
Furador de greve.
Pois não há tarefas que os Homens não me façam executar. Estou do lado dos que gritam nos comícios e do lado da policia, pois até em policia os Homens me transformam.
Estou a esquerda e a direita. No centro.
Estou aquém da cortina de ferro e além. Sou de e estou em todas as nações.
Onde quer que estejam os Homens, ai estou eu.
Receberam-me, tomaram posse de mim, os traidores ! Salve mestre ! E agora estou no meio deles, com eles, eles. Ora vejam o que fizeram de min...
Flagelam-me.
Esquartejam-me.
Crucificam-me.
Dilaceram-me dilacerando uns aos outros.
Matam-me matando-se uns aos outros. Os Homens inventaram a guerra... Salto sobre as minas, agonizo no fundo do buraco, gemo crivado de estilhaços de obuses, rastejo no chão sob saraivada de metralhas, suo o sangue dos Homens em todos os campos de batalhas.
Clamo gritos de Homens à noite dos combates. Morro a morte dos Homens na solidão dos combates. Oh ! terra de luta, imensa cruz sobre a qual dia a dia os Homens me reclinam. Não era então o bastante o madeiro de golgota ? Era preciso ainda este imenso altar para meu sacrifício de amor. Enquanto isso, ao meu redor os Homens riem,
cantam,
dançam, e, loucos,
crucificam-me no meio de uma enorme gargalhada.
Basta senhor ! !
tem dó !
Eu não quero !
não sou eu !
Sim meu filho és tu.
Ès tu e são todos os teus irmãos, pois é preciso muitas marteladas para enfiar um cravo. È preciso muitas chicotadas para lanhar os ombros. È preciso muitos espinhos para fazer uma coroa, e és dessa Humanidade que, junta, me condena.
Que importa se é dos que batem ou dos que olham, dos que escutam ou deixam correr, sois todos culpados; atores, expectadores, mas, sobretudo, meu menino, não sejas dos que dormem, dos que ainda conseguem dormir... em paz.
Dormir ! é terrível dormir ! "Não podeis pois velar uma hora comigo ?". De joelhos, vamos pequeno, ouves o fragor dos combates ?

È o sino que toca DEUS MORRE POR TI, CRUCIFICADO PELOS HOMENS.

Fonte: http://www.lema.not.br/novo.php# (site e centro espírita online, recomendo a todos)

Aceita - Elizabete Lacerda


quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Quando a Amor de Deus age em nós

Quando a luz de Deus brilha em nossa alma, sentimos o coração tomado pelo amor,
Amor por Deus, por nós e pelo próximo, não há espaço para egoísmo, orgulho e revolta.
Sentimos em paz com nossa própria consciência, em paz com nossos irmãos, compreendemos que somos seres imperfeitos e conseguimos nos perdoar e perdoar ao próximo, não há caminho que seja difícil quando se tem a luz de Deus irradiando do mais íntimo do nosso ser para fora. Nos tornamos instrumentos de amor, construtores da paz , somos obreiros do Senhor.  Às vezes as quedas são inevitáveis e choramos com elas mas sabemos que é apenas mais uma lição, estamos aprendendo a andar ,e somos capazes de ver  o Pai a nossa frente pronto para nos auxiliar, sabemos  que toda dor é passageira,  e aprendemos a fazer dos nossos tombos momentos de infinitas graças, aprendemos a confiar nossa vida nas mãos de Deus, quando sentimos tristeza e desamparo deitamos no colo do Pai como crianças que somos aos olhos de Deus, e nos deixamos envolver por todo aconchego e carinho que um Pai que ama seu filho pode dar. E o amor de Deus é tão poderoso e gratificante que não nos contemos em tê-lo só para nós queremos que todos experimentem e sintam o quão grandioso e magnífico é o senhor, pratique o amor e jamais caminhará nas trevas.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Quem se Exaltar será Rebaixado, Quem se Rebaixar será Elevado


Em um de seus ensinamentos, Jesus nos ensinou que devemos tomar cuidado com a forma orgulhosa que nos impomos diante do próximo. Ele refería-se a necessidade de mesmo nos cargos de poder mais altos, mesmo na abundância dos bens materiais, mesmo na fartura do conhecimento, que nós agissemos como crianças, ou seja, com humildade.

Somos constantemente julgados por Deus, observados e compreendidos, mas não pelos pensamentos e sim pelos atos. Os pensamentos são o princípio, pois para errar é preciso primeiro pensar no erro, mas o ato é o fato consumado e é ele quem nos condena pelo erro.


Devemos sempre lembrar que tudo o que temos, o que somos e como vivemos é obra de Deus, pertence a Ele e portanto, sequer temos o direito de nos elevar diante de outras pessoas. Não temos nada nessa vida que não seja a vida. O resto, é de Deus, pode e deve ser compartilhando com os menos afortunados e precisa ser sempre visto como um presente e não como uma posse.


A criança tudo vê com humildade, é exemplo constante de amor, caridade. Se tem um brinquedo e o amiguinho não o tem, precisa compartilhá-lo porque senão não terá com quem brincar. Porque nós quando adultos agimos com tanto egoísmo? Se temos um carro novo, precisamos compartilhá-lo, senão nunca teremos companhia para um passeio agradável. Se temos uma casa grande, devemos compartilhá-la, senão viveremos na solidão. Se temos o conhecimento, precisamos compartilhá-lo, senão seremos um livro chato que ninguém quer ler.


Rebaixemo-nos como uma criança e seremos elevados como filhos de Deus!

Pai Nosso - Elizabete Lacerda


És um filho de luz!

Leitura bíblica: Salmo 139,11-12
 
(Vs)
Se eu digo: Nem as trevas são escuras para ti e a noite é clara como o dia; para ti as trevas são como luz.
   
 
Enquanto caminhas na minha vontade, permaneces na luz. Quando caminhas na obediência, trilhas comigo. João diz: “Deus é luz e nele não há treva alguma” (1 João 1,5).
 
E também: “Se, porém, andamos na luz como ele mesmo está na luz, temos comunhão recíproca uns com os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo pecado” (1,7). Eu sou a luz do mundo. Quando me convidas a entrar em teu coração, ilumino a tua vida e te tornas luz também (cf. Mateus 5,14).
 
Quando eu entro em uma vida, expulso a escuridão e envolvo a pessoa com o meu amor. É a verdade testemunhada por João: " Aquele que diz estar na luz, e odeia o seu irmão, jaz ainda nas trevas. Quem ama seu irmão permanece na luz e não se expões a tropeçar" (1 João 2,9-10).
 
O amor é luz. Eu sou o Amor. Quando entro em ti, trago luz. Deixas de fazer coisas estúpidas quando a claridade do meu amor preenche teu coração e tua vida. Mesmo quando te chamo a atravessar uma determinada situação, quando tens a impressão de caminhar no vazio, se avanças por esse caminho de obediência, minha presença em ti se ilumina a cada dia, cada hora e cada instante da tua vida. Nada temas! Não estás sozinho. Sou contigo e transformarei a escuridão mais profunda em luz. Eu ilumino cada situação por minha presença porque eu sou o amor. Iluminei o mundo e ilumino agora o céu.
   
Esta luz de amor te reveste de autoridade. Ao contrário, ninguém recebe autoridade de mim se não tem amor.. Anda na luz e no meu amor, e dissiparás as trevas que querem envolver tua alma; pois, eu te digo, muitos dos que são chamados a viver na luz caminham nas trevas porque não têm amor em si.
 
Onde existe amor a situação mais sombria se torna clara e compreensível. Mesmo as trevas trarão uma revelação. Com efeito, não saberias o que sabes agora se não tivesses passado por situações difíceis; foi nesses momentos que te mostrei o que havia realmente dentro dos corações dos homens, e que a minha luz agindo em ti te permitiu enxergar o que jamais havias enxergado. Os olhos da tua inteligência se abriram durante os tempos mais difíceis da tua vida porque caminhastes em meu amor.
 
GWEN R. SHAW