quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Procurai os de Boa Vontade

Na primeira vez que Jesus mandou seus apóstolos viajarem e anunciarem a boa nova, Ele disse aos apóstolos que procurassem aqueles que os quisessem receber, que adentrassem na casa e dissessem A Paz Esteja Nesta Casa e se os moradores forem merecedores seriam presenteados com essa paz, mas se não fossem, a paz retornaria para os apóstolos.

Também disse que se não fossem aceitos naquela casa por não terem bens como ouro, túnicas, calçados, que da mesma forma que entraram, que saissem, sem amaldiçoar, sem obrigá-los a aceitar a Jesus e ao sair que batessem bem os pés no chão para se livrarem daquele pó, num simbolismo de deixar o que é ruim no seu devido lugar.

Entendemos esse trecho dito por Jesus como a busca por corações que aceitariam humildemente o filho de Deus, sem exigir nada em troca.

Naquela época, os viajantes eram poucos e por isso os costumes eram de abrigar viajantes em suas residências. No entanto, nem todos os faziam por caridade, alguns os faziam por interesse em pertences que o viajante carregava.

Assim como a doutrina espírita, Jesus dizia aos apóstolos para procurarem os de boa vontade e a eles contar a vinda do filho de Deus, sem impor, sem humilhar, sem amaldiçoar, sem usar de violência, constragimento ou tentar convertê-los a força.

Assim, Jesus respeitava os que não queriam acreditar em suas palavras e ações e permitia que aqueles que estavam prontos para saber a verdade sobre o Cristo o soubessem. Assim deve ser o espírita, que oferece a boa nova aos seus irmãos, mas nunca deverá impor sua fé, nunca deverá desmoralizar por saber mais ou menos, nunca se fará ofensivo, pois todos tem o direito de escolher se querem ou não, se estão prontos ou não para entender o que Jesus desde aquela época veio nos ensinar, a amar a Deus sobre todas as coisas e amar o próximo como amamos a nós mesmos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário