quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

É Preciso Realmente Querer

Tenho visto tantas pessoas procurarem por ajuda, por respostas, mas no fundo não querem fazer o menor esforço para mudar.

Pessoas que dizem não conseguir se reerguer sozinhas de um tombo que a vida lhes deu, parecem até pedirem ajuda, mas quando a ofertamos elas impõe barreiras que soam como um NÃO QUERO FAZER ISSO!


Um dos maiores quesitos em que a humanidade sofre é no apego, comumente interpretado como um falso amor. O fim de relacionamentos é algo destruidor em nossas vidas, tal qual um furacão passa e parece bagunçar tudo.

É interessante como a pessoa que sente o apego e portanto, não sabe amar, pede ajuda para entender o que lhe aconteceu, porque seu parceiro se foi, porque a relação não deu certo, mas essa mesma pessoa não aceita o fato de que ela mesma se iludiu e não compreendeu fielmente que ninguém é de ninguém.

O primeiro passo para se levantar de um tombo é aceitar a mão que lhe é estendida como forma de receber ajuda, mas para isso é preciso ser humilde e aceitar que todos erramos, ou seja, parar de culpar o parceiro por todos os erros de sua vida e entender que cada um de nós tem a sua parcela de erro. Digo erro porque culpa soa-me estranho, sei que ela existe, mas entendo que a culpa torna-se verdadeira quando estamos cientes de nossos erros, o que não é o caso da grande maioria que ama erradamente por não saber amar.

Aceitar o próximo como ele é, com todas as suas imperfeições, estendendo-lhe a mão em auxílio para sua melhoria mas sem querer forçá-lo a mudar, não praticar o ciúmes que nos faz pensar sermos donos uns dos outros, não ultrapassar os limites do respeito e portanto dar o devido espaço para respirar que precisamos, essas são algumas das orientações para se entender como amar.

Existe um ponto importante também, ele se refere às expectativas que nós criamos sobre as outras pessoas. Quando queremos que alguém seja da mesma forma que nós, estamos moldando uma ilusão em nossas mentes. Somos todos diferentes, portanto ninguém vai se encaixar no seu perfil e você não nasceu para mudar os outros, mas sim a si mesmo. Criar expectativas além do que o próximo pode nos oferecer é pedir para se decepcionar e por fim, sofrer.

Para aprender a aceitar ajuda, primeiramente quebre o seu orgulho em pedacinhos, deixe a humildade aparecer e então ouça com atenção os bons conselhos que as pessoas que te amam lhe dão, que os espíritos de luz lhe trazem e que você pode até não concordar, mas precisa refletir sobre eles. A única forma de sermos ajudados é pedindo ajuda com sinceridade e procurando entender o ponto de vista de quem está de fora da situação.

Deus e Jesus estão sempre prontos a nos ajudar, nós é que não costumamos estar prontos para sermos ajudados.

Um comentário:

  1. a falta de humildade não nos permite descobrir
    que necessitamos de auxilio, e para que possamos aceitar a ajuda, devemos descobrir que, precisar de ajuda não significa que somos menos, mas que temos amigos para nos segurar pela mão. abraço da lidia45

    ResponderExcluir