quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Homossexualismo não é Doença


Homossexualismo não é doença, distúrbio ou perversão.
Estudo: Esio Lopes.


  A ignorância é uma das mais graves mazelas da humanidade. Isso fica claro através de múltiplas manifestações preconceituosas contra a homossexualidade. Esses homofóbicos “batem no peito” apresentando-se “Cristãos” - sem saber o que este termo na realidade significa. Vejamos o que existe em matéria de homossexualidade: quanto a família; a Organização Mundial da Saúde da ONU; e, quanto à legislação que norteia a ética dos Psicólogos registrados no Conselho Federal de Psicologia do Brasil. Devemos, ainda, abordar o tema quanto o ponto de vista de Jesus, nosso Guia e Modelo:

QUANTO A FAMÍLIA:

EDUCAÇÃO DOS FILHOS – RAUL TEIXEIRA (PROF. UNIVERSITÁRIO – DR. HONORIS CAUSA DE DIVERSAS UNIVERSIDADES NO EXTERIOR), MEU COMPANHEIRO.

QUANTO A O.M.S. da O.N.U.:

"a homossexualidade não constitui doença, nem distúrbio e nem perversão" e que os psicólogos não colaborarão com eventos e serviços que proponham tratamento e cura da homossexualidade”. (OMS/ONU).
Consulte aqui.

QUANTO A LEGISLAÇÃO ÉTICA DO CONSELHO FEDERAL DE PSOCOLOGIA:
 Consulte aqui.

QUANTO A JESUS:

  Jesus nos trouxe a Boa-Nova, a Segunda Revelação e dentre os seus ensinamentos, nos deixou os dois Mandamentos do Pai, que sintetizou toda a Lei de Moisés e todos os ensinamentos dos Profetas, contidos no Antigo Testamento (Mateus 22:36-40), que foi proibida a sua divulgação, após a vinda de João Batista (Lucas 16:16). Jesus tomou tal providência proibitiva da divulgação daqueles ensinamentos Judaicos para os Cristãos, seus seguidores, porque, eram incompatíveis com a Lei de Amor da qual era portador.
  Paulo disse claramente que a mera leitura do Antigo Testamento, representaria a colocação de um véu negro sobre a mente, que só poderia ser levantado quando se chegasse a Cristo, Jesus (2Coríntios 3:13-15). Tinha ele toda a razão, bastando para tanto que se analise o Deus que é apresentado pelos ditos ensinamentos judaicos contidos na Lei de Moisés e dos Profetas, que encontramos na Bíblia.

Encontramos no “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, cujo texto foi ditado pela falange Espiritual do Espírito Santo e do Espírito de Verdade, o “Consolador” prometido por Jesus, a Terceira Revelação, a chave para se espancar de vez por todo este preconceito Judaico da nossa existência, da nossa consciência. Vejamos o que nos diz o Cap. X, nº. 21:
“21. Haverá casos em que convenha se desvende o mal de outrem?
  É muito delicada esta questão e, para resolvê-la, necessário se toma apelar para a caridade bem compreendida. Se as imperfeições de uma pessoa só a ela prejudicam, nenhuma utilidade haverá nunca em divulgá-la. Se, porém, podem acarretar prejuízo a terceiros, deve-se atender de preferência ao interesse do maior número. Segundo as circunstâncias, desmascarar a hipocrisia e a mentira pode constituir um dever, pois mais vale caia um homem, do que virem muitos a serem suas vítimas. Em tal caso, deve-se pesar a soma das vantagens e dos inconvenientes. - São Luís. (Paris, 1860.)”

Texto ditado pelo “Santo” da Igreja Católica, São Luis, que faz parte da Falange Espiritual do Espírito Santo, um Espírito Auxiliar de Deus e Jesus. Confira: aqui.

Jesus na Segunda Revelação, quando nos trouxe o segundo mandamento, tão importante quanto o primeiro, assim, nos apresentou o seu enunciado:
  “Mateus 22:39   O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. (versão atualizada de João Ferreira Almeida).
  Gandhi, elucidando melhor disse: “Próximo é tudo o que vive”!
Ora, Jesus não nos apresentou qualquer tipo de exclusão. Ele não nos disse, por exemplo, no segundo mandamento: ...“exceto os homossexuais”.
  Cotejando o que nos diz o Espírito Santo, quanto a divulgarmos o comportamento de alguém, quando, não atinge qualquer outro indivíduo além dele próprio o que nos disse Mateus, quanto ao segundo mandamento que Jesus nos trouxe, temos que concluir que é um ato de desamor, contrário aos ensinamentos e exemplos que Jesus nos deixou, criticar aquele que faz com o seu corpo o que bem quer, ou que não quer, porque, como Espírito que é, já veio com tal comportamento em conseqüência de reencarnações pretéritas, o que é objeto de outro estudo meu.
  Assim vamos exorcizar de uma vez por todas esse comportamento perverso, abjeto, imoral e judaico (de sete mil anos atrás), da nossa mente, porque, somos “Cristãos” e Cristo não atacou qualquer homossexual, porque, tal comportamento, seria incompatível com a “Lei de Amor” que nos trouxe e com todos os demais ensinamentos e exemplos de amor que nos deixou.
  Tenho feito várias palestras sobre este tema e tenho visto uma completa manifestação contrária a qualquer tipo de comportamento de ataque à homossexualidade. Lembro que devemos muito, a muitos artistas, escritores, cientistas que foram durante a vida inteira, homossexuais. Veja o maior vendedor de quadros de grandes pintores do passado, Gasparetto – que se apresenta como homossexual assumido dizendo viver maritalmente com um companheiro e bem realizado, sendo Psicólogo, com Mestrado no exterior -, que não é Espírita, porque se fosse nada poderia cobrar, mas, sim um grande médium de Pinctografia, que reproduz grandes obras de Pintores famosos do Passado e com isso está milionário.

Gasparetto diz claramente que é homossexual desde que nasceu e se Deus que é o Seu Pai o fez assim, nada demais nisto. Ele diz que quem quiser que ele deixe de ser homossexual que pague suas contas!
 Espero que todos façam uma busca no “Google” usando os termos: <igrejas e pastores homossexuais> e vejam o resultado!
 Pergunto: quem será o doente e/ou pervertido? Afinal pensar, pesquisar e estudar não dói!

Texto de Esio Lopes

Nenhum comentário:

Postar um comentário