terça-feira, 26 de março de 2013

O espelho revela: és belo por fora, mas podre por dentro.


  A casca que cada um veste chamada de corpo físico traz aparências que nem sempre são o verdadeiro reflexo do seu interior. Há pessoas bonitas que não tem bom caráter, há pessoas feias que não tem mal caráter, há pessoas de todos os tipos, por dentro e por fora.

  Quem olha apenas a aparência, se ilude e acaba se decepcionando logo. Esse é um dos principais motivos de muitos relacionamentos ficarem no "quase" e de outros de ficarem no "já deu o que tinha que dar".

  Conhecer o interior de alguém é reconhecer a pessoa como ela é realmente, é entender suas atitudes nos mínimos detalhes sem se prender a sua beleza ou carisma gerados pela aparência física e temporária, pois o corpo padece, envelhece mas a alma e o caráter serão para sempre vigorosos escaladores da montanha do progresso contínuo do ser.

  Nascemos hoje para corrigir nossas imperfeições e, para que tenhamos sucesso nesse quesito, não podemos ficar escondendo dos outros quem somos. As pessoas precisam nos conhecer, precisam nos aceitar como somos e somente ocorrerá tal coisa se não as enganarmos. Devemos ser transparentes, verdadeiros, sinceros e honestos, assim criaremos relações muito mais duradouras, assim viveremos a vida real e não um sonho ilusório criado por uma mente que só quer se aproveitar de suas características físicas como forma de se beneficiar de algo ou alguém.

  Ora, acaso um empregador irá manter uma bela jovem só por aparência? Mesmo que ela trabalhe mal e dê prejuízo para a empresa? Se o fizer, ele estará colocando em seu negócio um ponto obscuro e que irá um dia ser a ferrugem da base da estrutura da empresa, podendo levar o negócio do topo ao chão em pouquíssimo tempo.

  Quem um dia julgou Jesus ela aparência de pobre, simples e humilde, hoje se arrepende amargamente porque estava diante daquele que era mais rico do que todos, mais nobre do que todos e mais digno de respeito do que todos. Esse foi o motivo pelo qual o Cristo buscou viver assim, pois Ele bem sabia dos males da aparência e conhecia o coração de cada irmão que Dele se aproximava e nem por isso os julgava, mas procurava compreendê-los dentro de suas limitações.

  Deus não nos ama pela nossa beleza ou aparência, porque Deus nos conhece no íntimo, nos mais profundo pensamentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário