segunda-feira, 25 de março de 2013

Para que não tenhas de recomeçar, basta não desistir!


  Realmente recomeçar exige um esforço bem maior do que começar, pois quando começamos, temos expectativas novas, ainda não ocorreram falhas, tudo parece promissor. Quando recomeçamos, olhamos para os erros já cometidos, a dúvida parece saltar aos olhos e a incerteza do sucesso nos pressiona contra a parede.

  Se recomeçar é mais difícil do que começar, o que devemos fazer para não necessitarmos recomeçar?

  Precisamos parar de desistir! Desistir é muito fácil, é como jogar a toalha e dizer chega, cansei, que se dane isso ou aquilo, não quero mais... Palavras fortes, porque mostram que somos nós quem estamos nos entregando ao verdadeiro fracasso. Quando começamos pela primeira vez nós queríamos tanto que tudo desse certo, mas quando desistimos assim, tão fácil, então percebemos que há um sentimento oposto.

  Se ao menos não tivéssemos desistido tão facilmente, é bem provável que não teríamos que recomeçar, que não teríamos fracassado e que até mesmo estivéssemos hoje mais fortalecidos com a experiência que vivemos anteriormente.

  Mas se já foi, se já aconteceu, não há motivos para reclamar, tão pouco para se entregar. Recomeçar é possível e sabendo quais são os pontos fracos, devemos atuar exatamente neles.

  Já pensou se Jesus, em meio a tanta tribulação que sofreu, tivesse desistido de nos ensinar a amar? Acha que teria sido fácil Ele recomeçar? E a confiança que Ele transmitia se apresentando como filho de Deus, quem o visse desistir talvez não aceitasse o seu fracasso. Por isso é melhor não desistir, é melhor ter fé, confiar e prosseguir, contornar os obstáculos da mesma forma que as águas do rio contornam até que cheguem a desembocar no mar.

  Não desista agora, não deixe os teus inimigos te vencerem, mas mostra-te mais forte, mostra-te superior a eles, pois que caiam 1.000 a tua esquerda e 10.000 a tua direita, tu não cairás, és amparado por um Deus único que guia com a Sua destra todo aquele que caminha reto e justamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário