terça-feira, 16 de julho de 2013

Todo problema requer uma dose de pura calma


  A pressa, consequência da ansiedade que vivemos, nos causa tamanha cegueira que, por vezes, a resposta está logo a nossa frente, mas não a vemos, não a encontramos de forma alguma.

  Já aconteceu com você de querer desesperadamente achar alguma coisa e não conseguir na hora, mas no dia seguinte, com calma ela simplesmente surgia na sua frente? Isso é apenas um exemplo de como a ansiedade é nossa inimiga.

  O ansioso só mete os pés pelas mãos, não consegue fazer bem o que faria se estivesse calmo. Toma atitudes desesperadas, machuca os que com ele convive e depois que percebe o que a ansiedade lhe levou a fazer, se arrepende.

  Combatamos a ansiedade buscando na meditação a chance de reequilibrar nossas forças vibratórias. Se se sentir muito ansioso, pare por um instante, se não puder meditar, ao menos faça uma prece, se não puder orar então procure por alguns minutinhos elevar o seu pensamento a Deus, a Jesus ou a alguém que você ame muito e que sempre lhe faz bem.

  De nada vale um cego ansioso em meio a uma batalha dura como é a vida. Tomemos então como referência o desespero de um soldado que quer acabar com a guerra e sai em meio ao tiroteio como se fosse o grande salvador da pátria, quando no máximo está cavando a própria sepultura ao sair de encontro às balas. Se ele, no entanto, se acalmar e criar estratégias melhores, poderá surpreender seus inimigos e obter a vitória tão esperada.

  Paz e equilíbrio são cruciais para a superação dos obstáculos. Com calma se chega ao longe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário