quarta-feira, 21 de agosto de 2013

A humanidade dividida pelo preconceito das religiões


  Temos muitas oportunidades de fazer o que é bom para nós e para o nosso próximo, devemos aproveitá-las, deixando de lado todo e qualquer preconceito com as crenças e/ou religiões que existam, pois diante de Deus, não importa qual religião você siga, todos são filhos do mesmo Criador.

  O amor não escolhe cor, nem raça e nem crença. O amor é para todos, é sublime e eterno e vem para auxiliar o pobre e o rico, o culto e o ignorante a se tornarem pessoas melhores. O amor nos transforma em pessoas mais humildes, mais agradáveis, mais puras.

  Quem se prende aos rótulos da religião, esquece-se de que a religião foi criada pelo homem para separar o próprio homem. Nosso passado nos traz a história de muitas brigas e batalhas sangrentas que tinha como pretexto a defesa da crença de um determinado povo. Triste realidade que vivenciamos ao longo de muitas e muitas décadas e que hoje, graças a bondade de Deus, está muito melhor pela paz que conservamos. Mas ainda temos muito a caminhar, temos que aprender a nos darmos as mãos e a seguirmos juntos, sem preconceito.

  Não é um livro que a sua religião traz com ensinamentos que traz a verdade sobre Deus, não é a bíblia, não é o alcorão, não é o pentateuco espírita, mas sim o seu coração. É no coração que habita o amor e é o amor que expõe toda a lei de Deus. Lembremos que Jesus não pregava religião alguma, ele era Judeu, mas só ensinou-nos a amar por meio da caridade. Sendo Jesus o maior exemplo de humildade que tivemos, por que então defendemos a bandeira de nossa religião ao ponto de acusarmos o próximo de estar no caminho errado só porque ele prega o amor por meio de outra doutrina? Se Jesus não condenou o seu próximo, por que nós temos o direito de fazê-lo?

  Reflitamos no amor de Deus, de Jesus e em suas práticas de caridade e esqueçamos as diferenças de crenças e demais preconceitos que ainda nos deixam distantes de sermos bons de todo o coração.

2 comentários:

  1. concerteza a religião e uma fabrica de fanaticos e sem perceber vai invadindo e derepente a mudança ,a pessoa muda de tal forma que esquece da familia ,julga com rigor ,e acha que so eles que fazem parte do mesmo credo e que vai ser salvo,eu pergunto salvo de que?JESUS morreu de braços abertos e de braços aberto ele recebera seus filhos, e não disse vai a igreja vai ali ou acolá ele ensinou o amor o perdão caridade etc...

    ResponderExcluir