quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Fica uma dor temporária por aqueles que se foram.


  A pessoa que parte em uma nova jornada, seja para conhecer outros lugares no mundo, seja para dar sequência nos planos de Deus, deixa sempre um rastro de saudade pela sua ausência em nossas vidas, pelos momentos alegres que juntos vivemos, pelos aprendizados que foram consequência de muitos erros.

  A dor que vem junto a esta saudade não nos é benéfica senão durante os primeiros meses. No caso do desencarne, há sempre pranto e lamentações, o que é perfeitamente normal devido aos laços de apego que mantemos com as pessoas em nossas vidas. O que não deve ser duradouro é esse sofrimento.

  A partida para o plano superior é uma benção que mostra-nos a bondade de Deus em nos libertar das dificuldades vivenciadas por aqueles que estavam presos à matéria grosseira deste mundo. Logo que o espírito parte, já se encontra em um estado bem melhor, livre das doenças e das dores materiais, livre para viver em paz, para reencontrar pais, avós, irmãos que partiram antes dele.

  Os que ficam devem guardar as boas lembranças e se livrar do apego que lhes faz sofrer. Quem ama de verdade não prende ninguém e portanto, deixa o espírito do desencarnado seguir sua caminhada agora mais próximo de Deus. Lá ele estará em paz, buscando tornar-se melhor ainda, buscando aprender com os erros do passado, mas em ótimas companhias.

  Como disse antes, o choro e o lamento são normais nos primeiros meses, mas essa saudade dolorida precisa passar, pois se ela durar anos, será um empecilho para o seguimento da caminhada daqueles que aqui ficaram. A vida prossegue, mesmo quando seu pai, sua mãe ou qualquer pessoa querida parte. Você é forte e é capaz de superar todas as barreiras e obstáculos sozinho, portanto não crie essa dependência dos outros, mas lembre-se de que Deus nunca lhe deixa só. Há sempre um anjo da guarda lhe intuindo ao bom caminho, ouça aquele que quer ouvir, assim nos ensinou Jesus.

  O amor é eterno e os que partiram deixando saudade, irão se lembrar de nós por toda a eternidade. Um dia, o reencontro ocorrerá, num plano muito mais evoluído do que o que vivemos hoje, onde a dor e o sofrimento cederam lugar ao amor e a paz, a alegria e a harmonia da vida espiritual no reino de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário