quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Quando a prece nos toca o interior e faz a luz resplandecer


  Ao direcionarmos nossas preces para Deus, lembremos sempre de que não é Deus quem precisa ser influenciado por nós, não é Deus quem precisa mudar, Deus é perfeito.

  Sendo assim, quem deve mudar sua natureza imperfeita somos nós. A prece deve ser instrumento de humildade para nos auxiliar na nossa correção, na eliminação de nossas imperfeições.

  Aquele que ora pedindo para Deus se comover de sua pobreza e que caia dinheiro dos céus, está enganado quanto ao uso da prece. Melhor seria que este orasse a Deus pedindo para que receba nova oportunidade de trabalho digno e honesto, que lhe provenha o suficiente para seu sustento e que lhe permita progredir estudando e batalhando na vida, com humildade, com amor e dignidade.

  Se pedirmos pelo milagre, provavelmente não seremos atendidos. Mas se pedirmos por ajuda para termos forças para superar as dificuldades, então a prece será boa aos olhos do Criador.

  Orar é uma arte que não se aprende da noite para o dia. Não adianta usar palavras prontas, bem escritas por terceiros, pois a oração que Deus ouve é a que vem do teu coração e não da tua boca.

  Usemos bem o instrumento da prece para que não nos façamos iludir com o nosso próprio orgulho, nos fazendo achar que somos nós quem ditamos as regras, quando na verdade somos apenas pequeninos pedintes, ainda incapazes de comandar nossas próprias características rebeldes e que necessitamos da ajuda divina todos os dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário