quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Todo Sofrimento causa-nos o Crescimento


  Em todo sofrimento nesta vida terrena, há sempre a grande oportunidade do testemunho da fé, por meio da confiança no amor Divino e na certeza de que o exemplo é o melhor caminho para o auxílio ao próximo.

  Com o povo de Israel, não foi diferente. Perseguido e humilhado por seus verdugos, os homens de Israel eram chamados ao sofrimento na vida carnal para darem demonstrações de fé ao Deus único de sua religião. Oprimido pelos Romanos, povo orgulhoso e bruto que massacrava e torturava os que em seu caminho permaneciam e dificultavam o crescimento do império, vimos o povo Israelita sofrer vitupérios e ser submetido à escravidão.

  Tanta dor e sofrimento pode ser considerado por muitos de nós como injustiça de Deus, que aos olhos dos menos capazes de compreender o amor Divino, julgariam que Deus abandonou seus filhos.

  Não é bem assim. É por meio de lágrimas sinceras de compaixão, olhares ternos de perdão e pensamentos e palavras fortificadas na fé que cada um de nós é chamado a vivenciar a sua própria cruz.

  Assim foi com Jesus, que teve resignação, ou seja, sofreu sem reclamar. Teve compaixão, amando os que lhe ofenderam e caluniaram. E perdoou, não cultivando nenhum sentimento de ódio contra os que lhe tiraram a vida física.

  Nós somos constantemente provados dessa forma. Caluniados pelos que amamos, enganados pelos que convivem conosco, prejudicados pelos que se vestem de ovelhas mas possuem corações de lobos. É nessa hora que temos que perdoar e praticar a humilde lição do Mestre Nazareno.

  É fácil perdoar quando está tudo bem, mas quando o nosso próximo nos causa o sofrimento, a coisa fica difícil. Devemos então esforçar-mo-nos nesse ponto e com resignação superarmos as dificuldades, dando a volta por cima, confiantes de que Deus sabe o que necessitamos para corrigir nossas imperfeições, sem nos revoltarmos contra Deus e nem contra quem nos feriu.

A Luz que Vibra em meu Ser é Reflexo da minha Evolução


  Apesar de toda a humanidade ainda ser formada por espíritos que caminham para a evolução e constituída de diversas imperfeições, há entre os que aqui na Terra se encontram, diferentes níveis vibracionais, uns bons, outros ruins.

  Essa diferença se deve ao progresso que o espírito de cada um já percorreu e a medida em que se adianta moralmente e intelectualmente, a vibração tende a ser mais elevada e portanto mais agradável.

  Você já percebeu como se sente mal quando está perto de alguém que é tão negativo? Ou alguém que é tão mal-humorado? Muitas vezes nem conseguimos conviver com tais pessoas e acabamos por nos afastar ou elas mesmo se afastam.

  Essa convivência, mesmo que penosa, é necessária para que os mais adiantados sirvam de exemplo para os que estão atrasados em suas jornadas. Ninguém veio aqui na Terra para dar sermão de boa conduta, mas todos podemos, pelo exemplo humilde, ser úteis aos nossos irmãos.

  Para mantermos nossa faixa vibracional em elevado estado de paz, é preciso seguirmos os exemplos de Jesus que antes de responder cada pergunta que os apóstolos Lhe direcionavam, meditava calmamente por alguns segundos e somente após compreender o que aquele espírito indagava no seu íntimo, respondia calmamente e serenamente.

  A prática da meditação nos traz agradáveis sensações de paz e amor. Se a prece é a nossa fala direta para Deus, podemos dizer que a meditação é a nossa ação de ouvir a voz de Deus. Através dela ouvimos a consciência, recebemos orientações do mentor espiritual de cada um que também é chamado de anjo da guarda e harmonizamos todo o ambiente em que nos encontramos.

  Há muitas moradas na casa de meu Pai, já dizia o amado Senhor Jesus Cristo, explicando-nos que para diferentes níveis de pureza do espírito, há diferentes moradas e agrupamentos. Como todos percorreremos a mesma estrada da evolução, todos passaremos por diversas moradas do aprendizado, do estudo e da prática do bem.

  Convido-os então ao cultivo da prece diária como forma de se manter fortalecido contra as más energias de nossa esfera e à meditação para que possamos sentir dentro de nós a vontade do Criador. Neste link, no final da página, há um vídeo que tem auxiliado a muitos na prática da meditação: http://www.serenaluz.com/p/reforma-intima.html

terça-feira, 29 de outubro de 2013

Do que temos tanta sede?


  Na última quinta-feira tive a oportunidade de assistir uma valiosa palestra na casa espírita a qual frequento. Nesta palestra, fora abordado o seguinte assunto: Quantos livros são vendidos em média considerando apenas as 5 obras do Pentateuco Espírita?

  A resposta é a seguinte com base em dados de apenas 1 editora, lembrando que há outras mas que mantêm uma média aproximada:

3 milhões de exemplares do livro "O Evangelho Segundo o Espiritismo".
1,5 milhão de exemplares do livro "O Livro dos espíritos".
300 mil exemplares do livro "O Livro dos Médiuns".
80 mil exemplares do livro "A Gênese".
70 mil exemplares do livro "O Céu e o Inferno".

  Há aqui, nesses números, monstruosa diferença que deixa o evangelho disparado na frente e que durante a palestra foi motivo de questionamento - Por que se lê mais o Evangelho Segundo o Espiritismo do que as outras obras?

  Na explanação, fomos alertados sobre a importância de se conhecer todas essas obras por igual, buscando elevar a média de pessoas que leram o Pentateuco Espírita, sob o pretexto de termos conteúdo para quando formos abordados por pessoas de outras doutrinas que queiram nos converter, evitando sejamos envolvidos pela nossa falta de conhecimento espírita.

  Eu não concordo com essa colocação e digo mais, na madrugada de domingo para segunda-feira, fui acometido de insônia e tomado de uma linda e forte inspiração do meu mentor a vir vos escrever o que você agora você está a ler.

  Eis aqui o esclarecimento de nossa visão com relação aos números e à afirmativa sobre proteger-se daqueles que desejam nos levar para outras doutrinas:

1º_ Quem é o maior exemplo de toda a humanidade? Resposta incontestável: Jesus Cristo.

2º_ Quais são os 2 maiores mandamentos que Jesus nos deixou? Resposta facilmente encontrada no evangelho: Amai a Deus acima de tudo e amai o teu próximo como amas a ti mesmo.

3º_ A humanidade no geral já conseguiu aprender a amar como nos fora pedido no passado pelo Cristo? Resposta clara: Não, ainda não. Porém caminhamos para tempos de paz e as guerras não têm mais a frequência que possuíam no passado. Necessitamos ainda aprender com Aquele que é manso e humilde de coração.

4º_ A humanidade tem sede de que? Resposta: Duas são as sedes do homem, a primeira é a sede de Amor, a segunda é a sede de conhecimento.

5º_ Quem tem sede de amor? E onde pode saciá-la? Respostas: O humilde é aquele que tem sede de amor, pois compadece-se do sofrimento alheio e deseja evoluir moralmente. O amor é um sentimento sublime, vindo de Deus, portanto pode ser encontrado no evangelho exatamente na afirmação do Cristo: Eu sou o caminho, a verdade e a vida.

6º_ Quem tem sede de conhecimento? E onde encontrá-lo? Respostas: O orgulhoso tem sede de conhecimento, pois necessita ver-se superior ao seu semelhante, mesmo que tomado de singela curiosidade, sabe que não progrediu o suficiente no campo moral e desvia-se para o campo intelectual tentando contornar suas fraquezas. O conhecimento pode ser adquirido em qualquer arte, literatura, ciência ou até mesmo na religião, como é o caso das demais obras espíritas que ensinam a ciência espírita, o conhecimento do perispírito e do espírito, conhecimento esse muito útil à evolução da humanidade, mas que não deve ser posto na frente do conhecimento moral.

7º_ Por que devemos priorizar o conhecimento moral ao invés do intelectual? Resposta: O homem sem amor, pode ser inteligente, mas usará sua inteligência para benefício próprio. Vemos por exemplo a criação das bombas e armas que trouxeram da tecnologia, os mais tristes cenários da história da humanidade. O homem ignorante no conhecimento, mas elevado na moral Cristã, é humilde o bastante para fazer somente o bem e passa a ter uma condição muito melhor para receber os benefícios da tecnologia por meio da inspiração do plano espiritual. Imaginemos que os grandes criadores de armas atômicas, se fossem dotados de amor puro em seus corações, jamais teriam usado seus conhecimentos em algo que destruiria vidas, mas sim em recursos que salvariam a humanidade do sofrimento de doenças e escassez de recursos materiais.

8º_ Nenhuma religião é dona de toda a verdade, pois elas são obras do homem e o homem é falível. Por que então devemos estudar para não sermos convertidos? Resposta: Seja católico, evangélico, espírita, umbandista, candoblecista, budista, etc... todos temos a obrigação de nos instruir ao ponto de compreendermos completamente o que a nossa religião ou doutrina professa, mas apesar de ser uma situação chata quando alguém nos aborda com fanatismo ao ponto de querer provar que nossa religião é errada, não deveria ser esse o motivo de tanto esforço no estudo. Temos que estudar para entendermos se é realmente esse caminho que nos agrada, pois a verdadeira religião está no coração, é o amor que Deus criou. De nada vale eu ir a igreja e pensar que o padre ou o pastor é um chato que fica falando coisa com coisa, de nada vale eu ir a casa espírita e ficar dormindo na palestra e na explanação do evangelho. Lembremos que a quem muito é dado, muito será cobrado.

  Jesus nos pediu para amarmos, somente isso, porque o grande Mestre de todos nós sabia que podíamos até falar a língua dos anjos, mas sem amor, nada seríamos.

  Um médico inteligente mas sem um pingo de amor, deixaria um doente morrer no leito porque ele não tem condições de pagar um tratamento ou operação. O mesmo médico em uma condição inversa, poderia não ter o conhecimento suficiente para salvar aquele paciente, mas com amor no coração, transmitiria paz ao agonizante e estaria nos seus últimos instantes ao seu lado, dando-lhe ânimo para suportar a dor e fazendo com que aqueles derradeiros instantes fossem o mais suaves o possível.

  Conclusão sobre a média de leituras do Pentateuco Espírita: é importante que todos estudem todas as obras Espíritas incluindo as revistas espíritas, outras obras de Kardec e livros doutrinários e romances que trazem informação e um pouco de evangelização, mas, é óbvio que a humanidade busca pelo amor, o qual está contido em sua plenitude dentro dos exemplos Cristãos nos relatos do evangelho. Eis ai o motivo de tal desproporcionalidade e que não vai mudar até o dia em que todos sejamos moralmente elevados, ao ponto de termos sede apenas de conhecimento. Friso também que chegará a hora em que teremos um equilíbrio nos dois caminhos e a harmonia se estabelecerá entre todos nós, num progresso mais suave e fácil.

  Conclusão sobre estudar para não ser convertido: devemos entender que a religião é apenas seta direcionadora para Deus e quem é convertido de uma religião para outra é porque não se encontrou naquela em que estava. Bendito é aquele que encontra o seu caminho, seja qual for, mas que leve ao amor de Deus.

Obs.: todo esse conteúdo é uma reflexão que me veio por meio da intuição espiritual. Deixo claro também que isso foi apenas a introdução da palestra, pois a mesma abordou outros temas muito edificantes e que não tiram o mérito do palestrante, tais como os ensinamentos de Santo Agostinho sobre como podemos interrogar nossa consciência ao ponto de detectarmos nossas imperfeições e nos tornarmos pessoas melhores a cada dia. Mas esse tema deixarei para outro dia.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

A Raiz da Preguiça que Impede a Melhoria


  Este pensamento na imagem acima não refere-se propriamente ao lugar físico, mas sim ao lugar evolutivo em que você se encontra. Não é a casa que devemos abandonar, nem o emprego, mas sim a nossa preguiça de nos mantermos estacionados na escada do progresso humano.

  Há muitas pessoas que não gostam de si mesmas, que repudiam suas próprias atitudes e pensamentos, mas nada fazem para sair do lugar, permanecem na ignorância por não quererem se esforçar na mudança interior.

  Quando não invejam a posição em que se encontra o seu semelhante, fazem vista grossa ao ponto de se esforçarem para não notá-la.

  Todos devemos progredir, estudar, observar e nos corrigir. A evolução do mundo não para, as pessoas aprendem novas tecnologias, desenvolvem conceitos morais mais elevados, buscam por melhores condições em suas vidas.

  Não tendo raízes nos pés, o homem é convidado à melhoria constante de suas características e portanto, guiado para uma mudança interior necessária.

  Se você se sente incomodado por algo que precisa melhorar, deixa de se queixar disso e corre atrás do tempo perdido, trabalhando incessantemente para a sua evolução.

  Ninguém progride na vida sem estudar, ninguém encontra a paz sem a moral trabalhar, ninguém fica forte sem se exercitar. O trabalho no caminho do progresso é dádiva que Deus concede a todos nós, visando ver a humanidade crescer. Ainda somos crianças na vida, gatinhando para que um dia alcancemos a luz do saber e do ser da grandiosa sabedoria Divina.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Poema - Apresenta-te para a caridade


  A caridade é um convite,
que o Senhor sempre nos faz,
ele espera que o ouvinte,
realize o que sabe ser ele capaz.

  Não importa o que você doa,
se é feijão, jaqueta ou abraço,
importa que não fique à toa,
evitando assim o teu fracasso.

  A oportunidade de amar o próximo,
é sublime bênção de Deus,
faz nosso coração se sentir ótimo,
num lindo gesto para como os seus.

  Não importa a tua religião,
todos tem a mesma chance,
pois o amor está no coração,
sempre ao teu alcance.

  Na estrada evolutiva da vida,
aprendemos quando doamos,
salvando uma pessoa perdida,
do sofrimento do mundo mundano.

  Se acaso você ainda não viu a intimação,
olha bem ao teu redor,
há sempre em pior situação,
um irmão que espera por um dia melhor.

  Chamo-o agora a se juntar,
numa corrente de prece comigo,
não deixe de se esforçar,
venha nos ajudar um amigo.

  Num lindo gesto podemos nos unir nesta causa,
participando do grupo de orações,
doando 10 minutos por dia durante uma pausa,
para que Deus ouça os nossos corações.

  Se quiser se inscrever,
no link a baixo é só clicar,
não imagina o bem que irá fazer,
para os irmãos que vêm a prece nos suplicar.

Clique aqui para o grupo de orações.

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Poema - O caminho espinhoso que segue o mentiroso


  A mentira é um tipo de veneno,
que envenena-nos de mansinho,
tira do sério o irmão sereno,
causando a discórdia bem devagarinho.

  Mas a mentira não sobrevive,
ao tempo que é implacável,
pois a consciência é que revive,
a culpa de uma ação tão imprestável.

  Certa vez estive a ouvir,
que a verdade é como o sol de todo dia,
a tempestade pode até vir,
mas sua aparição não será tardia.

  Quem mente não sabe o mal que faz,
acha que com isso conquista tudo,
mas infelizmente retira a paz,
de quem acredita por um segundo.

  Nesse caso o melhor remédio,
vem da educação dos princípios morais,
evitando que ocorra um sacrilégio,
ao ofender aquele que te ama demais.

  Quando mentimos ofendemos a Deus,
esquecemos que tudo Ele conhece,
até o mais íntimo coração dos ateus,
o Pai ouve do plano celeste.

  A mentira nunca foi solução,
pois causa dor, sofrimento e ilusão,
antes falemos a verdade do coração,
que evita prejuízo ao nosso irmão.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

A paixão sem controle envolve o ser displicente.


  Os vulcões das paixões são avassaladores, trazem um fogo que arde no interior do coração, culminam desejos sexuais extremos, necessidades de satisfações momentâneas, é a carne gritante, enquanto o espírito está agonizante.

  Nenhuma paixão é forte o bastante para resistir ao tempo, pois ela é apenas fruto da vontade da carne. Diferentemente do amor que é eterno e não é explosivo.

  Na paixão há indícios claros do apego envolvido, aquele ciúmes que revela a ilusão da posse de uma pessoa sobre a outra, a inveja daquele casal que aos teus olhos não deveriam estar juntos e até mesmo os pensamentos mais impróprios de realizações sexuais com pessoas comprometidas.

  Pode haver paixão benéfica, sim, pode, mas é um esforço tão grande que o espírito ainda impuro precisa realizar. Mais fácil é se ele se educar, nos conceitos que os exemplos Cristãos vêm a nos dar.

  Substituir esses sentimentos humanos pelo amor é a melhor medida para se evitar a dor. Tal qual remédio que cura a ferida, assim é o amor que nos traz a paz e a harmonia.

  Esforcemos-nos para evitar tais caminhos, pois ninguém é dono de ninguém, tão pouco nos é correto desejar alguém que já é comprometido, isso tudo é ilusão e não há felicidade por esses caminhos.

  Feliz é aquele que ora e vigia, busca manter uma conduta reta mesmo nestes dias. Longe ainda estamos da nossa perfeição, mas por estarmos longe é que temos então a obrigação de nos esforçarmos mais afim de atingirmos a regeneração.

  Já dizia Jesus: vinde a mim que sou manso e humilde de coração. Eis o caminho, eis a luz que nos guia para a superação de nossas imperfeições.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Poema - Palavras que ferem


  Muito ocorre durante a discussão,
palavras fortes e impensadas,
o que estava preso vira explosão,
nos sentimentos das pessoas amarguradas.

  Incompreensível atitude que magoa,
lança pedras com tanto ódio,
que caem dentro de uma lagoa,
indo no fundo do coração como opróbrio.

  Certo ou errado não importa,
não tens o direito de ofender,
você não gostaria que te batessem à porta,
alguém que só deseja lhe aborrecer.

  Toda discussão merece ponderação,
porque o arrependimento logo vem,
cuidado com palavras de exacerbação,
que nada acrescentam para o bem.

  De que adiantará pedir desculpas,
se suas atitudes você não mudar,
de todas as pessoas são poucas,
as que buscam o evangelho para melhorar.

  Discuta em tom suave,
lembre-se do Mestre Jesus,
que tinha nos seus exemplos a chave,
da paz, do amor e da luz.

  Se a palavra não está a ajudar,
busca o silêncio naquele momento,
deixa a tempestade passar,
amenizando assim o sofrimento.

  E que o amor seja sempre maior,
nas atitudes de cada irmão,
pois seria muito melhor,
se seguíssemos o exemplo Cristão.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Poema - Ter ou não ter, usar ou abusar?


  Você pode ter tudo,
tudo aquilo que sonhar,
pra ti Deus deu o mundo,
com muita beleza para desfrutar.

  Tudo me é lícito,
mas nem tudo me convém,
já nos dizia como um auspício,
o querido semeador do bem.

  O que nos é dado,
para bom uso foi concedido,
receba esse recado,
para evitar o desperdício.

  Nem tudo o que queremos,
é o que realmente precisamos,
Deus é quem sabe até onde podemos,
alcançar o que tanto buscamos.

  Se não der valor ao bem recebido,
ofenderás ao Criador,
pois todo bem a nós oferecido,
foi dedicado com muito amor.

  Liberta-te do apego aos bens materiais,
lembre-se de que desse mundo nada levará,
pois todos aqui somos iguais,
trabalhando para o dia em que o amor reinará.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Poema - O Barco é a vida, Jesus é a Salvação


  A tempestade que balança nossas vidas,
tira a paz, tira a alegria,
nos faz tremer e nos revolta por dias,
enquanto ainda esperamos pela calmaria.

  Se no medo e na escuridão,
não conseguires te levantar na fé,
recorre à prece do teu coração,
chama por Jesus de Nazaré!

  Não existe tormenta que não se acalme,
nem furacão que não se aquiete,
ao pedirmos que Deus nos salve,
um fenômeno aqui se repete.

  A luz vem em meio a escuridão,
abre caminho silenciosamente,
é Jesus vindo por ti meu irmão,
convocar-lhe a mudança de repente.

  Mostrando paz e compaixão,
logo percebemos que toda o sofrimento,
teve origem em nossa distração,
ao fugirmos do ensinamento.

  Ensino esse que nos dizia,
amai a Deus acima de tudo,
amai o próximo todo dia,
porque agora é o tempo oportuno.

  O barco de Jesus não virará,
nem se o mar dos sentimentos se revoltar,
pois a fé é o que sustentará,
a certeza de que Deus sempre vai nos amar.

  Descobre então que é hora de acordar,
deixa a luz da caridade surgir,
abre o teu coração para jorrar,
amor e paz devem fluir.

Vídeo disponível no link Vídeo_98.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Nunca deixe palavras negativas lhe fazerem desistir de seu sonho.


  Neste lindo vídeo, vemos o exemplo de uma garota deficiente que lutou e superou, que não se deixou vencer pelas palavras más que recebeu durante sua caminhada.

  Todos temos que ser assim, todos temos que superar as negativas palavras a nós desferidas sem conhecimento do mal que causam.

  A vida não é fácil para ninguém, mas é prova de superação para todos.

  Aproveitemos essa lição de vida para conquistarmos a cada dia o nosso lugar ao sol dos que se esforçam e se superam, pensando positivo e seguindo com fé!

  Vídeo disponível no link Vídeo_97.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Se te pesar o fardo, sorria, ele então há de se aliviar.


  Eis que o sorriso não é exclusividade das crianças, mas que nelas é encontrado em grande abundância.

  Todo adulto, mesmo que viva em condições difíceis, tem por obrigação exaltar a criança que há dentro de si e desenvolver o sorriso como fonte de luz da alma que irradia alegria por todo o seu redor.

  Triste é vermos pessoas emburradas,  de mal com a vida, que já despertam azedas e vão dormir mais azedas ainda. Para elas, a vida é penosa, sofrível, porque se fecharam nos seus sentimentos egoístas e deixaram de aproveitar as coisas boas, dando ênfase somente nas coisas ruins.

  Quando treinamos o sorriso, ele nos chama a atenção pela reciprocidade que traz, uma vez que ao sorrirmos, outros sorrirão para nós. É a lei do dar para receber, alegrar para ser alegrado.

  Feche o semblante por um só instante e note que as pessoas se afastarão de ti, pois ninguém suporta ou sente agrado em permanecer próximo à pessoas ranzinzas e mal humoradas.

  O segredo é andar sorrindo, esforçando-te para esquecer o que lhe é ruim e elevando os pensamentos às boas coisas da vida, para que te tornes de bem com a vida e destile a alegria por onde passares.

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

A mudança não está nas ruas, mas sim nos lares de cada família.


  A atual juventude espera por um mundo melhor, luta, faz passeatas, as vezes acaba extravasando e ultrapassando os limites de um protesto pacífico e cria caos e confusão, dor e sofrimento.

  Por que isso?

  Porque o que a juventude quer é bom, mas não sabe bem como conseguir.

  A paz, o amor e a justiça tanto requeridos por eles, jovens de uma sociedade cruel e implacável, não está em outro lugar senão nos ensinamentos Cristãos de igualdade entre todos os seres vivos, de humildade entre todas as classes sociais, de fraternidade entre todos os credos e de união entre todas as raças e nações.

  O Cristo deixou a receita do bolo da felicidade, mas parece que ninguém acerta a mão na hora de fazer o bolo, porque quando estamos fazendo, colocamos um ou outro ingrediente a mais, achando que podemos fazer melhor do que Ele fez... É o nosso orgulho que nos dá a prepotência e a arrogância de nos acharmos capazes de construir um mundo melhor sozinhos, estragando o nosso bolo e adiando o sucesso de um dia encontrarmos a felicidade.

  Ei, jovem, aprenda a amar, aprenda a perdoar, aprenda a auxiliar os que necessitam, aprenda a compartilhar o que você tem, aprenda a dar bons exemplos, afaste-se das drogas, das bebidas, das baladas ilusórias da vida que só lhe fazem perder tempo na sua busca por uma vida melhor.

  Erramos tanto durante a adolescência que ao chegarmos em uma idade mais madura recorremos desesperadamente ao perdão de Deus. Poderíamos evitar isso se os lares ensinassem o amor Cristão desde cedo, desde sempre. Falta isso dentro de cada casa, no seio da família, onde a educação do evangelho pode fazer a diferença e ai sim, mudar o mundo.

  Depois que erramos, seja na hora de votar no político, seja na hora de trabalhar e fazer parte de uma sociedade que fecha os olhos para os que são menos favorecidos, não adianta ficar implorando perdão, o erro já fora cometido e só podemos mudar as atitudes para trabalharmos em prol da reparação dos erros.

  Você ainda tem chance de realmente mudar essa história, cheia de mortes e injustiças do passado, implantando a serenidade e a humildade de Jesus, nos exemplos do consolador da humanidade, abrindo as portas para o amor e a caridade, sem vergonha de ser diferente daqueles que matam por centavos e humilham por prazer.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Quando a irritação se transforma em explosão, é porque faltou vigiar o coração.


  Vigiai e orai, já dizia o homem mais sábio que aqui existiu. Jesus Nazareno nos alertava para os perigos que constantemente nos rondam a mente. Situações rotineiras que nos pegam desprevenidos e que nos levam a momentos de explosões sentimentais, os quais nos arrependemos depois.

  É tão importante o ato de vigiar quanto o de orar. Ao vigiarmos, notamos as pequenas mudanças de humor e é ai que temos a condição de lutarmos contra nossas imperfeições.

  Ao observarmos tais mudanças, devemos orar fervorosamente, colocando o coração em nossas preces, clamando por socorro espiritual para que não sucumbamos ao mal que nos cerca.

  Se cada um fizesse a sua parte no simples "vigiai e orai" da vida, muitos sofrimentos seriam evitados, muitas discussões nem começariam, muitos perdões seriam desnecessários pois só se tem que perdoar a quem se magoa.

  Depois que se quebra a janela, adianta pedir desculpas? Acaso a janela vai se refazer? É fato que as desculpas irão amenizar a irritação do dono da janela, mas o mal que foi feito está feito e precisará de grande esforço e recursos para ser desfeito. O mesmo vale para nossas atitudes. Depois de lançada a palavra ofensiva, podemos pedir perdão, mas o coração do nosso próximo já terá recebido o impacto do mal que lhe fora lançado.

  Procuremos então nos esforçar mais e mantenhamos a calma mesmo nos momentos que nos parecem haver alguma perturbação. Se não for possível controlar seus sentimentos, recolhe-te a um canto e lembra que é do Céu que vem o socorro imediato aos aflitos. Bendito é aquele que se esforça para não fazer o mal e que busca fazer o bem, pois esse está no caminho certo.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Regue as plantações das imperfeições com a água do evangelho do amor


  Quando nasce a criança, esta é ingênua e traz traços de pureza. Adorada por todos por sua simplicidade nos atos que comete, acaba por ter os primeiros sinais de suas imperfeições adorados como se não fossem intencionais. A criança faz birra, todos riem, a criança ofende, todos acham "que bonitinho", a criança pega todos os brinquedos para ela e dizem "como ela é esperta"...

  A cada ano que passa, tal como o mato que recebe o orvalho da manhã, as imperfeições crescem desenfreadamente e o espírito começa a tomar consciência de suas falhas, fazendo com que a criança aos poucos vá perdendo a ingenuidade que antes era causada pelo pouco desenvolvimento de seus órgãos e que agora passa a ser exibida com maior assiduidade.

  A educação vem do berço e essa expressão se refere ao fato de que é exatamente na infância que devemos tentar corrigir as imperfeições do ser. Quem não o faz, vê seus filhos crescerem e tornarem-se rebeldes, violentos, seres que de formas angelicais passam a apresentar comportamentos tidos como demoníacos, não tem o direito de reclamar de Deus e nem da vida, porque tiveram a chance de bem educar os filhos, mas esqueceram que é dos pais a responsabilidade de guiar os pequeninos ao bendito caminho do amor e da caridade Cristã.

  Se, por outro lado, a evangelização da criança for feita em tempo certo, o lar edificante lhe será um ambiente cheio de bons frutos que fortalecerão suas virtudes e trarão à tona a vontade de amar e fazer o bem, superando todas as imperfeições que trouxera consigo de encarnações passadas.

  Deus não cria as pessoas más, elas são criadas com um espírito simples e ignorante, mas têm o livre arbítrio para escolherem os caminhos que desejam. Se, por ventura, durante sua vida terrena o ser escolhe praticar atos ruins, este passa a se responsabilizar pelo mal praticado e é por isso que na vida posterior, mesmo tendo nascido em novo corpo de carne, traz no espírito traços de maldade, pois o espírito reencarna justamente para corrigir suas imperfeições.

  Se Deus criasse o espírito mal, seria injusto, pois não teríamos nós a responsabilidade dos nossos atos, uma vez que não pedimos para sermos mal ou bons antes de nascermos, o que ocorre é que sendo simples e ignorantes no princípio de nossa criação, temos que decidir por nós mesmos, pelo livre arbítrio, o caminho que queremos seguir. Mesmo errando muitas vezes e reencarnando muitas vezes, Deus nos concede oportunidades de encontrarmos o amor Cristão, graças a todo o esforço de Jesus em semear em nossos corações por toda a eternidade os exemplos edificantes de sua passagem terrena.

  Busquemos, pois, o estudo do evangelho do Cristo, para que possamos nos corrigir desde o berço e aprendermos com os exemplos mais puros que a humanidade um dia recebeu a amarmos incondicionalmente, sem preconceitos, sem ódio, sem orgulho, sem inveja, sem ciúmes, sem avareza, sem medo, mas com muita fé no Criador.

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Cobiça, o colesterol das veias trabalhistas.


  Pelo ouro e pela glória o ser humano tem se afundado em séculos de sofrimento no lamaçal da ganância e do egoísmo. A riqueza e a luxúria tens lhe sido alvo constante de duras penas e provações para a purificação da consciência e a libertação do materialismo.

  Não precisamos ir longe para encontrarmos em nossas famílias mesmo, pessoas que se sacrificam em trabalhos duros, ora desonestos, ora imorais, que lhes oferecem recursos financeiros altos, mas que lhes escurecem a alma com os males que recebem junto.

  Buscar a humildade e a simplicidade no trabalho é dever de todo Cristão que quer se aproximar de Deus. Trabalhar para obter o necessário, deixando de lado as coisas supérfluas que a vida material nos oferece, praticando preços e condições justas que, aos olhos de Deus, são como a caridade que leva os meios e recursos até os que tem menor condições de pagar por eles.

  Somos mais felizes ganhando pouco e ajudando muitos, do que seríamos se ganhássemos muito e ajudássemos poucos. O dinheiro não é o causador do sofrimento, mas é por ele que o homem manifesta a sua avareza e o seu desejo desenfreado de consumir além do necessário. Nunca lhe é o bastante, sempre tem que se esforçar mais, sempre tem que ganhar mais, tem medo de não receber o suficiente, quer sempre acreditar em si próprio como único meio de prover o sustento familiar, esquece-se de que Deus sabe das nossas necessidades e que ampara os justos e humildes. Não faltará o alimento aquele que trabalha sem prejudicar o próximo.

  Concurso público? Estabilidade de emprego? Nada disso serve se Deus não desejar que seja este o teu caminho, pois o Pai sabe quais são as provações que cada um necessita enfrentar para vencer as imperfeições, tais como orgulho, egoísmo, inveja, ciúmes, ódio, medo, etc...

  Busque o trabalho simples e humilde, ore e vigie, confie no amor de Deus e siga adiante fazendo o bem sempre que possível a tudo e a todos, sem olhar para trás, sem invejar o teu próximo, seguindo os  ensinamentos do mestre Jesus.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

O que o mundo me oferece, nem sempre é o que eu realmente preciso ter.


  A felicidade não vem do dinheiro, vem das coisas simples da vida. O dinheiro apenas suaviza nossas dificuldades e pode contribuir com a felicidade, mas não é sua causa primária.

  Podemos e devemos educar os jovens de hoje a darem mais valor ao que tem do que ao que não tem. Empresas criam propagandas para aumentar o consumismo, são celulares, tablets, roupas de marca, carros importados e de luxo, tudo coisa supérflua que só enche os lares com a falsa ilusão da felicidade.

  Jovens brigam, roubam, se esforçam tanto no trabalho, tudo para ter um produto da moda, algo que a marca vale mais do que a própria vida. Já vi gente falar que morreria para ter tal coisa.

  O fato é que, há uma inversão de valores e isso vem da nossa cultura. O capitalismo foi abusado. O consumismo foi explorado. A falta de educação agravou o problema.

  Ensinemos aos jovens a viver com simplicidade. A dar valor ao que têm. A não invejar o que o outro conquistou com seu esforço.

  A maior lição vem de Jesus, pois ele não tinha nem um travesseiro para recostar a cabeça e era feliz.

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Entrevista com um garoto de 13 anos médium


  No vídeo acima, temos uma entrevista no programa Ana Maria Braga que foi feita recentemente a um garoto de 13 anos, médium e que fala sobre sua mediunidade, tema hoje explorado em uma das novelas da emissora.

  Muitos ainda não acreditam, dizem ser fantasia, alucinações e até mesmo coisa do demônio. Mas não é. A mediunidade, ou se quiserem, a capacidade de ver a vida espiritual, é ao meu ver não um dom, como fora dito pela apresentadora, mas sim uma sensibilidade mais aguçada na pessoa que pode lhe servir como meio de auxílio ao próximo ou como resgate de muitas de suas imperfeições.

  Poucos são os médiuns que realmente vêm a este plano com o objetivo de serem pacificadores e divulgadores da doutrina dos espíritos. A maioria deles vêm com a mediunidade para repararem erros cometidos no passado.

  Que neguem os incrédulos, que neguem os cegos e surdos que Jesus anunciou no passado. Mas a mediunidade existe, seja durante o sono, seja durante o estado de vigília.

  O ser dotado de tal sensibilidade, não deve temer ver espíritos, tão pouco deve ter preconceito com isso, mas deve procurar se esclarecer por meio das obras básicas da doutrina espírita, iniciando seus estudos no livro chamado "O Livro dos Espíritos" e que foi escrito por Allan Kardec. A busca por uma casa espírita séria e que ensine o evangelho de Jesus é importante, pois o auxílio lá recebido e a orientação prestada por ela é de vital importância para que o médium se equilibre e não se perca nas tentações.

  O único demônio que existe não é um espírito, mas é o nosso preconceito e a nossa arrogância em acharmos que somos donos da verdade. Nunca se esqueçam que o Cristo anunciou a reencarnação no passado neste trecho: "Mas digo-vos que Elias já veio, e não o conheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. Assim farão eles também padecer o Filho do homem. Então entenderam os discípulos que lhes falara de João o Batista."

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

Poema - Porque daqui não levarei nada, exceto as recordações.


Não importa o seu título,
se é nobre, imponente ou glorioso,
porque no final tudo aquilo,
será enterrado para o seu repouso.

Nada daqui nós levaremos,
o material, o supérfluo e o desnecessário,
ficarão por aqui, ainda por muito tempo,
até que encontre um novo proprietário.

O que nos acompanha é tão somente
a dor, a tristeza, o amor e a alegria,
porque dentro de nossa primorosa mente,
somente cabem as recordações da romaria.

Cada passo dado é uma marca deixada,
cada palavra dita é uma lembrança a ser recordada,
nos corações aflitos da família amada,
que nos serviu de provação para espiação abençoada.

O espírito se felicita quando progrediu moralmente,
mas se entristece quando falhou em sua missão,
lembremos que nos foi ofertado constantemente,
a oportunidade de amarmos nosso irmão.

Quem viveu para ter luxo e riqueza,
semeou ao seu redor a aspereza,
deixou de fazer o que traz tanta beleza,
a caridade pura em sua natureza.

Reflitamos agora sobre o que fazemos de nossas vidas,
cedo ou tarde nos cobrarão sobre nossas ações,
para que evitemos futuras agonias,
deixemos que o amor penetre em nossos corações.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Na Estrada do Passado, muitas Sementes de Amor foram jogadas...


  Antecedendo a vinda Daquele que seria o maior de todos os exemplos vivos na carne, Jesus, vieram muitos espíritos evoluídos para nosso orbe terreno com a missão de preparar a terra para a semeadura. Grandes nomes que obviamente não superaram o grande Mestre, mas que auxiliaram no que se refere à tocar os corações dos povos rudes e incapazes ainda de amar por si só.

  Dentre estes, lembramos alguns nomes e descobrimos que diversas doutrinas e religiões, assim como nações receberam os enviados de Jesus. Eles foram Gandhi, Buda, Confúcio, Sócrates, Moisés, João Batista e muitos outros homens que tinha idéias fraternas muito avançadas com relação a sua época e acima de todos os seus conterrâneos.

  Jesus sempre amou a Terra, desde a sua criação e sempre se esforçou para nos prover a chance de sairmos da escuridão em que nossos olhos se meteram pela ignorância e pela falta de vigilância. Esses ensinamentos espirituais vindos dos precursores do grande Mestre foram luz para os cegos e portas abertas para endireitar os caminhos que um dia iriam ser agraciados com a estrada divina que Jesus criou para encontrarmos o amor verdadeiro de Deus.

  Nenhum destes sábios do passado tinham a pureza de Jesus, mas foram muito importantes. Por meio deles, Jesus encontrou mais facilidade, pois os povos estavam mais adiantados após milênios de barbarias. Havia, no povo Hebreu, uma brecha em seus corações, pois já estavam recheados dos ensinamentos de Moisés, que lhes apresentara a crença monoteísta em sua jornada.

  Se para Jesus fora difícil ainda semear em corações não tão amolecidos assim, imaginemos como fora para esses abnegados espíritos, filhos de Deus, enviados do Cristo em épocas mais difíceis ainda. Sócrates, por exemplo, foi duramente criticado pelos seus pensamentos elevados e sentenciado à morte. Mas, mesmo com o desespero de sua esposa quando ele estava atrás das grades, espírito nobre que era, Sócrates aceitou a sentença confiante de que todo o sacrifício seria benéfico para a humanidade e realmente foi.

  Pensemos então, quantos mais precisam sofrer por nós até que nós aprendamos a nos amar? Já não é tempo de perdoarmos? Já não é hora de deixarmos o orgulho, a inveja, o ciúmes e a crueldade de lado e vivermos como irmãos fraternalmente?

  Eis a reflexão que cada um de nós deve buscar interrogando nossas consciências e descobrindo o que podemos fazer para nos tornarmos filhos melhores para o Criador e irmãos melhores para o próximo.