sexta-feira, 4 de outubro de 2013

O que o mundo me oferece, nem sempre é o que eu realmente preciso ter.


  A felicidade não vem do dinheiro, vem das coisas simples da vida. O dinheiro apenas suaviza nossas dificuldades e pode contribuir com a felicidade, mas não é sua causa primária.

  Podemos e devemos educar os jovens de hoje a darem mais valor ao que tem do que ao que não tem. Empresas criam propagandas para aumentar o consumismo, são celulares, tablets, roupas de marca, carros importados e de luxo, tudo coisa supérflua que só enche os lares com a falsa ilusão da felicidade.

  Jovens brigam, roubam, se esforçam tanto no trabalho, tudo para ter um produto da moda, algo que a marca vale mais do que a própria vida. Já vi gente falar que morreria para ter tal coisa.

  O fato é que, há uma inversão de valores e isso vem da nossa cultura. O capitalismo foi abusado. O consumismo foi explorado. A falta de educação agravou o problema.

  Ensinemos aos jovens a viver com simplicidade. A dar valor ao que têm. A não invejar o que o outro conquistou com seu esforço.

  A maior lição vem de Jesus, pois ele não tinha nem um travesseiro para recostar a cabeça e era feliz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário