terça-feira, 19 de novembro de 2013

A necessidade do despertar para a vida espiritual.


  "Deixai os mortos enterrarem os mortos, ide pregar a boa nova."

  Jesus muito nos ensina com esta frase, nos lembrando que a vida espiritual é a verdadeira vida que vivemos, sendo a vida material um comparativo com a morte, pois que é apenas transitória, ou seja, rápida passagem pelo planeta.

  Jesus não teve a intenção de ofender os costumes terrenos de enterrar os que desencarnaram, mas sim espressar um conhecimento muito mais elevado que só pode ser compreendido pelos que conhecem a vida espiritual.

  A importância de enterrar o corpo físico é pequena se comparada na importância de cada um em aprendermos a viver em espírito. Temos uma passagem tão rápida na Terra que devemos aproveitar cada segundo seguindo os bons exemplos deixados pelo Mestre.

  Os mortos que enterram os mortos, naquela expressão, representam os que vivem apenas pensando na vida material e que consideram ser sua única vida. Eis porque o Cristo os vê como mortos, porque só irão nascer, ou seja, despertar, quando alcançarem a libertação do espírito da carne, no momento em que os órgãos já não mais pulsam a vida orgânica.

  Sendo o espírito eterno, não poderia haver uma comparação melhor feita por Jesus Cristo. O homem que vive pensando apenas na vida materialista, considerando-a sua única vida, deixa de galgar a melhoria de suas imperfeições, pois acredita que tudo se acaba com a morte. Ledo engano. Se assim o fosse, os esforços que Jesus nos pediu para amarmos, sermos bons, darmos bons exemplos, seriam inúteis, uma vez que o nada viria após a morte.

  Mas a misericórdia de Deus vai além da compreensão humana. Concede-nos, o Pai de bondade e amor, a esperança de seguirmos vivos em espírito, conservando a nossa individualidade, ou seja, nossas características, nossos pensamentos únicos. Lembremos que o nada não existe, há sempre algo em algum lugar, mesmo que feito de matéria imperceptível aos olhos e aparelhos humanos.

  Devemos dar muita importância em pregarmos a boa nova, mostrarmos que nossa fé nos sustenta nas dificuldades de cada dia, para que outros possam sair da morte em que vivem hoje e despertarem para a vida espiritual, mais bela, mais suave, mais amorosa e cheia de esperanças de um futuro melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário