quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Os mistérios ocultos aos sábios e prudentes.


  "Então Jesus disse estas palavras: Eu vos rendo glória, meu Pai, Senhor do céu e da Terra, por haverdes ocultado essas coisas aos sábios e aos prudentes, e por as haver revelado aos simples e aos pequenos."

  Para compreendermos este trecho, precisamos primeiro entender quem são os sábios e prudentes e quem são os simples e os pequenos.

  Os primeiros são os humildes de coração, que mesmo ignorantes estão sedentos do amor do Pai e prontos para receberem as revelações do céu.

  Os segundos são os orgulhosos e prepotentes, que se dizem sábios e doutores da lei, incapazes ainda de ver senão aquilo que lhes convêm. Pedem a Deus e aos espíritos provas de suas existências, mas não se contentam com quaisquer provas, pois querem que sejam provas que eles, orgulhosos, determinam, no horário e no local que também escolhem.

  Aos primeiros, Jesus agradece a Deus porque revelou seu amor, mostrou sua face mesmo que ainda não a possamos ver pelos olhos da carne, mas sim pelos olhos do espírito, através dos sentimentos mais puros.

  Aos segundos, Jesus agradeceu por ter omitido suas revelações espirituais, pois eles não se encontram prontos senão para desbravarem os segredos do mundo material, vivendo ainda presos aos tesouros banais da Terra.

  Não foi diferente com o Espiritismo, pois que os espíritos não fazem esforços para atender aos sábios de prontidão. A doutrina veio para consolar os humildes e necessitados, os que estão prontos para encontrar o caminho da caridade e do amor que lhes conduzirá ao reino dos céus, à paz interior.

  Feliz é aquele que não pede por provas da existência de Deus e da espiritualidade, pois este crê sem precisar ver, demonstrando a fé mais pura que possa existir. De nada adiantaria crermos somente no que nos aparece aos olhos, pois é muito fácil agir assim.

  Mas Deus não abandonou os sábios, prepotentes e orgulhosos, pelo contrário, o Pai sabe que cada um tem o seu tempo e um dia há de despertar para a compreensão da vida eterna do espírito. O caminho, é simples, basta amar, pois o Cristo nos ensinou tantas vezes que o amor cobre a multidão de pecados, pois bem, ame sinceramente e abra caminho para o teu progresso espiritual, moral e intelectual.

  Durante uma leitura que fiz hoje, eis que encontrei no livro "O Céu e O Inferno" uma comunicação espontânea de um espírito que de boa vontade veio trazer uma mensagem para Allan Kardec e os adeptos da doutrina dos espíritos, mas o interessante é que essa mensagem tem exatamente a ver com o texto hoje publicado, reconfirmando a mensagem de Jesus no evangelho. Eu lhes chamo a atenção principalmente para o último parágrafo, vejam abaixo a mensagem:

  (Paris; reunião familiar. Outra comunicação espontânea.) O Espírito responde a uma reflexão sobre sua morte inesperada, em idade pouco avançada, o que a muita gente surpreendeu.

“Quem vos disse que a minha morte não seja, de futuro e por suas conseqüências, um benefício para o Espiritismo?

“Notastes, meu amigo, a marcha que segue o progresso, a direção que toma a crença espírita? Primeiro que tudo, deu-lhe Deus as provas materiais: movimento de mesas, pancadas e toda sorte de fenômenos, para despertar a atenção.

“Era um como prefácio divertido. Os homens precisam de provas tangíveis para crer. Agora é muito diferente o caso. Depois dos fatos materiais, Deus fala à inteligência, ao bom-senso, à razão fria; não são mais efeitos físicos, porém coisas racionais que devem convencer e congregar todos os incrédulos, mesmo os mais teimosos. E isto é apenas o começo: Tomai bem nota do que vos digo: — toda uma série de fenômenos inteligentes, irrefutáveis, vão seguir-se, e o número já tão grande dos adeptos da crença espírita vai aumentar ainda. Deus vai insinuar-se às inteligências de escol, às sumidades do espírito, do talento e do saber. Será como um raio de luz a expandir-se, a derramar-se por sobre a Terra inteira, qual fluido magnético irresistível, arrastando os mais recalcitrantes à investigação do infinito, ao estudo dessa admirável ciência que tão sublimes máximas nos ensina.

“Vão todos grupar-se em torno de vós e, fazendo abstração do diploma do gênio, tornarem-se humildes e pequenos para aprender e para crer. Depois, mais tarde, quando estiverem instruídos e convencidos, servir-se-ão da sua autoridade e notoriedade para levar mais longe ainda, aos seus últimos limites, o fim que vos propusestes — a regeneração da espécie humana pelo conhecimento racional e profundo das passadas e futuras existências. Eis aí a minha opinião sincera sobre o estado atual do Espiritismo.”


Mensagem retirada da página 273 do livro "O Céu e O Inferno" escrito por Allan Kardec, ditado pelos espíritos superiores e publicado e disponibilizado para download no site da FEB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário