quarta-feira, 16 de abril de 2014

Temos olhos de ver, não de observar...


  Andamos mundo afora sem olharmos ao nosso redor, sem olharmos para o alto, nossas cabeças facilmente pendem para baixo, observam o chão, preocupam-se com o lugar onde vamos pisar, mas deixam de observar as maravilhas que Deus criou.

  Você já parou para olhar o céu hoje? Você já observou a copa das árvores na rua em que você caminha todos os dias? Já viu aquele edifício novo que você ainda não tinha reparado e que está lá a mais de 10 anos, bom, ele já não é mais tão novo assim.

  Somos desligados das coisas porque ninguém nos ensinou a repará-las. Nós é quem devemos aprender a ver, afinal os olhos são nossos. Nós é quem precisamos parar um pouco para respirar o ar, senti-lo entrar em nossos pulmões, observar o azul do céu, sentir a luz do sol na nossa pele.

  Quando somos crianças, costumamos ver as nuvens, observar as formas engraçadas que elas parecem ter, mas quando crescemos só olhamos o cinza do asfalto e das calçadas. Quanta perda de tempo! Quantas flores lindas deixamos de observar nas árvores que Deus criou!

  Pagamos para um terapeuta, psicólogo ou qualquer outro profissional nos tratar de males que muitas vezes poderiam ter sido evitados apenas com a observação calma, tranquila e agradável da natureza. Poucos minutos de relaxamento e de dedicação, uma forma de retribuir à Deus o amor que Ele depositou em cada uma de suas criações.

  Temos pressa, é verdade, o ônibus não nos espera, o trabalho nos chama, a escola vai soar o sinal... O curioso é que a natureza está ali, todos os dias, bela e formosa, esperando para te acariciar a vista como um sorriso do Criador, mas nós, nas nossas míseras 24 horas, porque é muito pouco tempo para um dia, não paramos para observar nada disso. Quando paramos, nos assustamos. Que é isso que eu nunca vi naquele lugar? Já estava lá? Que lindo!

  À noite não é diferente. O céu ganha a lua que reflete a luz do sol, rodeada de pontos de luz que são as estrelas mais distantes, todos esses lugares são moradas que Deus criou, lugares habitados por nossos irmãos e que um dia serão nossas moradas. Há muitas moradas na casa de meu Pai, não esqueçamos dessa linda e marcante frase do Evangelho do Senhor.

  Há tanto para se observar, mas precisamos desenvolver em nós a sensibilidade de sermos capazes de fazê-lo. Não basta dar uma olhadinha rápida, é preciso apreciar, é preciso sentir em cada pétala a bondade que Deus ali colocou. Não te agrada o perfume das flores? Preciso é que se aspire com cuidado, para melhor sentí-lo, para perfumar o seu próprio interior.

  Aprendamos a ver com calma, a sentir com delicadeza, a apreciar toda a beleza que só Deus consegue criar, pois Deus é a infinita bondade, infinito amor, infinito poder e infinita presença em nossas vidas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário