sexta-feira, 11 de julho de 2014

Respeitar o livre-arbítrio.


  Podemos opinar, aconselhar, sugerir, apontar as possíveis consequências, de uma atitude a alguém, mas se essa pessoa está decidida, a efetivar ou não tal ato... paciência.

  A teimosia é uma espécie de avesso do bom-senso, e da humildade, e a maioria dos teimosos, não se deixa convencer, não porque realmente, não compreende ou não enxergue o erro, mas por orgulho e amor próprio, coisas que na essência se equivalem.

  Levar o cavalo até a fonte é isso.

  É chamar a atenção de alguém, para coisas que talvez ela não tenha percebido ainda, mas que pode evitar.

  No entanto, sempre existirá a possibilidade, de ela não aceitar ponderações de qualquer tipo, e preferir ficar com suas posições,  mesmo que evidentemente errôneas.

  Nesses casos nada nos cabe fazer, a não ser respeitar o livre-arbítrio da pessoa, ciente de que cada um deverá colher, exatamente aquilo que plantou!

Autor: Lourival Silveira
Fonte: e-mail da diretoria do CEAL

Nenhum comentário:

Postar um comentário