terça-feira, 9 de setembro de 2014

Recomeço. (por Samara Cristina)



Pelas sombras caminhei,
Por muito tempo vendei meus olhos a luz da esperança,
Joguei meu sonhos fora...
Naquelas tormentas... O que sobrou?
Somente a dor, a dor da alma,
Mergulhada nos sentimentos mundanos,
Uma alma governada pelo orgulho e a vaidade,
Por muito tempo, assim caminhei.

Ah, como eu sofri,
Sim, somente por que eu quis!
Uma prece sincera de coração eu fiz a Deus Todo Poderoso,
Uma alma aflita clamava....
Pai, perdoa-me, pai, perdoa-me,
Uma brisa suave tocava meu espírito,
Foi pra mim um balsamo...
Uma esperança uma luz... um socorro.

Abri meu olhos aquele momento e eu vi...
Vi a luz que por muito tempo eu exclui,
Agradeci ao pai por nunca esquecer de mim,
O filho ingrato que volta pra casa,
Para o aconchego do pai... Eu voltei.

Uma emoção tocou meu espírito,
Ah, como eu chorei, envergonhado fiquei,
Perdão pai, porque eu pequei,
Sou teu filho amado, pra ti quero voltar.

As dores morais que meu espírito carregava,
Faziam-me sentir culpado por tudo que eu fiz,
Aquele momento em que fui resgatado,
Cansado eu estava...
Perdido eu caminhava,
Chorava, ah, como eu chorava.

A doce presença que estava ao meu lado,
Depois de um longo abraço...
Me tirou dali...
Senti o peito leve, um anjo eu vi,
Nesse momento então percebi,
Um pai jamais deixa um filho,
Mesmo ingrato, comigo ele estava.

Uma nova vida me foi dada,
Agora com novos sentimentos...
O espírito mais leve eu pude sentir,
Agradeci ao pai por nunca esquecer de mim...

De volta a matéria agora estou...
Um novo corpo, um coração cheio de amor,
Um recomeço, que o bondoso pai meu concedeu,
Um novo caminho agora criei,
Cheio de esperança, amor e bondade,
Minha alma chora, mas agora é de felicidade,
Fui abençoado com a reencarnação...

Novos caminhos e laços eu criei,
Encontrei amigos que tanto amei,
Agradeço ao pai por essa dádiva,
Ter amigos, amigos de verdade...
Na simplicidade agora caminho.
Aprendi que a humildade é o caminho para o amor.

Pra que chorar, me pergunto,
Se tenho o pai que tanto olha por mim,
Tenho amigos que me cercam com paz e amor,
Tenho sempre aqueles que ao meu lado estão,
Que a simplicidade esteja sempre comigo.

Provas difíceis eu escolhi...
Dificuldades? Sim, mas tenho a esperança,
De conseguir...
Por muito tempo eu vivi,
Vivi na sombra porque assim eu quis,
O pai misericordioso e justo que ele é,
Aceitou meu pedido... Estou aqui,
Mas, não estou perdido....

Por medo do mundo, ao pai pedi,
Quero nascer sem riqueza, sem títulos,
Quero ter somente a ti...
A lei maior de causa e efeito,
Tudo o que eu fiz, a mim está vindo,
Todo mal que um dia pratiquei,
Mais resignado estou, feliz eu vivo.

Por que hoje eu tenho pai,
Por ele eu vivo... Tão misericordioso,
Me mandou um auxílio...
Uma luz, o espiritismo.

Chorar pra que. Se tenho o pai,
Abandonado não estou, pois tenho amigos,
Tenho hoje tudo que preciso,
Hoje caminho sob a luz do espiritismo,
Grande é o pai, pois sempre estas comigo.

Transformado estou, sou um novo espírito,
Um novo caminho, um novo abrigo,
Alegre, feliz eu vivo a estar,
Tenho o Mestre Jesus a me auxiliar...
Tenho comigo uma missão...
Amar a jesus de todo coração,
Colocar em pratica tudo que aprendi,
Ser caridoso, humilde... tenho um auxilio,
A luz da minha vida, o espiritismo.

Sou luz, espírito imortal,
Estou caminhando em direção ao pai celestial,
Choro, choro de alegria...
Tenho tudo que preciso,
Um só caminho...
Aquele que me leva ao pai.

Nenhum comentário:

Postar um comentário