quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Proposta reencarnatória.


  É sabido pelos espíritas que antes do reencarne, o espírito assume compromissos para consigo afim de trabalhar para o seu próprio progresso e algumas vezes ainda auxiliar no progresso de outros que com ele venham a desfrutar a experiência no plano físico. Mas como eu sei que estou cumprindo a minha proposta reencarnatória?

  Antes de mais nada, é preciso compreender que ao invés de procurarmos pensar em certo ou errado, podemos fazer uma análise mais profunda em cima dos resultados. Isso mesmo, são os resultados que irão nos dizer como estamos indo, isso porque somos tão falhos ainda em nossas atitudes e tão cegos em nossa percepção que nos é muito difícil entender o que realmente é certo e o que realmente é errado aos olhos de Deus.

  Baseado nisso, pensemos então no resultado de nossas escolhas e questione-se: Eu estou feliz com as minhas escolhas?

  Quando demonstramos descontentamento com os passos dados, entendemos que o caminhar está no sentido oposto ao que nos propusemos quando ainda estávamos na erraticidade.

  Quando estamos felizes com nossas vidas, quando entendemos que o pouco que vivemos neste plano teve um propósito benéfico e que alegra os nossos corações, eis que o caminho é bom e o objetivo está sendo atingido.

  Não se culpe pelos erros, até porque todos nós vamos errar. Esqueça os erros, não se martirize, mas busque aprender com o gosto amargo que eles nos deixam. Se esse sabor não é bom, então não o experimentemos novamente. Todo resultado ruim vem de escolhas egoístas, orgulhosas, preteniosas e materialistas. São elas que nos afastam da evolução moral e por isso precisamos enxergá-las e entendê-las, afim de conseguirmos voltar à estrada do bem.

  E você, como estão os teus resultados? Já não é hora de você se auto-avaliar e buscar se conhecer? Não espere passar a vida terrena para se arrepender no leito de morte e lamentar pelo que não fez, pois o tempo é precioso e o arrependimento por tê-lo desperdiçado é algo que ninguém quer ter.

Nenhum comentário:

Postar um comentário