segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Um convite à elevação da fé.


  A sensibilidade do espírito como ser vivente que é, demonstra claramente sua escala evolutiva e o quanto já percorreu desde sua criação. Quanto mais sensível for, mais capaz de perceber a existência de Deus o espírito é.

  Na atual condição em que a humanidade se encontra, temos todas as ferramentas para essa percepção apurada do amor incondicional ao nosso redor, até mesmo em nós, porém estamos relutando em compreender e aceitar que Deus está aqui, em todo lugar.

  Se dedicarmos alguns minutos de silêncio, limparmos a mente de todo e qualquer pensamento, vibrarmos o espírito na frequência do amor, poderemos ouvir a voz dos pássaros que cantam alegres, poderemos sentir a brisa suave que traz o perfume das flores, poderemos ver o céu azul-celeste que se exibe na imensidão graças a luz bendita do astro rei de nossa galáxia, o sol, poderemos sentir a textura suave e aveludada da pétala de rosa que supera a mais pura seda confeccionada pelo homem.

  Quando encaramos os momentos de seca, calor intenso, frio congelante, epidemias ou pandemias de vírus mortais, estamos na verdade recebendo um convite para o exercício da fé. A confiança na providência divina é essencial para a superação de qualquer prova. Isso não nos impede de lutarmos contra as condições adversas à manutenção da vida, até porque somos uma consciência que foi instruída para a preservação da vida de forma instintiva, porém, o que quero dizer é que não precisamos reclamar.

  Dizer que o calor está de matar, que eu não aguento mais esse frio, que essa dor é um martírio insuportável, além de não ser a solução e muito menos o alívio da prova, mostra-nos que sabemos reclamar mas não sabemos confiar em Deus. Quando foi mesmo que Jesus ficou reclamando do sol escaldante que enfrento enquanto carregava a cruz de sua punição? Ou quando foi que Paulo de Tarso choramingou quando sua visão faltou para que compreendesse a sua cegueira espiritual? Certo é que todo homem pode ser sensível, pode aprender a sentir além de sua casca corporal, pode encontrar a beleza até na pior das situações, pode compreender o amor de Deus na depuração da alma encharcada pela mancha escura dos erros do passado.

  Muito se tem dito sobre a chegada de uma nova era e da mudança para um mundo de regeneração. Enquanto muitos ainda esperam por esse milagre, em verdade vos digo que isso já está acontecendo desde o século passado, mas nós não fomos sensíveis o bastante para o percebermos. A regeneração do mundo está em andamento e não tem uma data exata para terminar, sabe por quê? Por que não adianta a Terra se tornar melhor se o homem ainda não é bom o bastante para nela viver.

  Despertemos agora para o espírito necessitado de amor que há dentro de nossos corpos. Busquemos nos conhecer e nos sentir, aliviando nossas dores mais íntimas, despertando para a luz diária que nos acaricia, compreendendo que tudo depende de nós e que quando nos faltar a condição para superarmos algo, é o momento de elevarmos a fé. É o momento de aceitarmos a vontade de Deus com resignação e então, superando a provação, seremos livres para alçarmos vôos mais longos, pois teremos conhecido quem somos, teremos identificado a presença de Deus em nós e teremos descoberto um futuro promissor para que a regeneração se faça completa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário